Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

STF reintegra magistrado ao tribunal de Mato Grosso

20 AGO 10 - 05h:27
adilson trindade

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a aposentadoria compulsória do desembargador José Jurandir de Lima e o reintegrou ao cargo no Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Ele foi julgado e punido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em processo administrativo disciplinar sob acusação de ter duas filhas recebendo salários do Tribunal de Justiça sem prestação de serviços.
O desembargador foi denunciado com base no artigo 312 do Código Penal —  apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio. A denúncia não foi acolhida por unanimidade na sindicância aberta pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas encaminhou cópias ao CNJ para apuração de eventual infração disciplinar.
Segundo o advogado Paulo Tadeu Haendchen, a decisão para abertura do processo administrativo disciplinar deixou claro, porém, que nenhuma responsabilidade pode ser imputada ao desembargador, além do que o CNJ não tem competência para o processamento e julgamento. Mas não foi este o entendimento do relator, conselheiro Milton Nobre, que julgou o processo administrativo afastando a alegação de incompetência do CNJ, “o que viola direito líquido e certo do ora impetrante de ser processado e julgado pela autoridade competente, constituindo, portanto, o julgado, uma violação ao artigo — da Constituição Federal”, contestou Paulo Tadeu.
O advogado ressaltou que José Jurandir é magistrado da Justiça Estadual de Mato Grosso desde o ano de 1977, “daí por que não poderia ser processado e julgado pelo Conselho Nacional de Justiça”. Paulo Tadeu defendeu a inconstitucionalidade da Lei Orgânica da Magistratura que disciplina as penalidades de um juiz. Ele ressaltou ainda a desproporcionalidade da punição. Se Jurandir fosse um juiz de primeira instância, não seria aposentado compulsoriamente. Poderia receber suspensão ou advertência.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Entenda por que a Depac Piratininga foi desativada e transferida ao Cepol
PLANTÃO

Entenda por que a Depac Piratininga foi desativada e transferida ao Cepol

Treinamento em Shopping tem resgate de helicóptero e desarmamento de bomba
SIMULAÇÃO

Treinamento em Shopping tem resgate de helicóptero e desarmamento de bomba

"Gatos" na rede poderiam abastecer Corumbá e Bonito
ENERGIA ELÉTRICA

"Gatos" na rede poderiam abastecer Corumbá e Bonito

Bolsonaro diz que queimadas e desmatamento são "culturais"
AMAZÔNIA

Bolsonaro diz que queimadas e desmatamento são "culturais"

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião