Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SPC registra queda de 4,9% nas consultas

3 FEV 10 - 07h:26
O número de consultas dos comerciantes de Campo Grande ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) teve redução de 4,99% em comparação com os meses de janeiro de 2009 e 2008, total de 34.280 acessos ao sistema. O índice é considerado o principal termômetro do comércio na Capital, pois aponta o número de pessoas dispostas a comprar no crediário ou com cheque. Porém, sua capacidade de medição está comprometida pela queda no uso do cheque, que teve redução de 16% no ano passado, e a preferência por outros meios de pagamento, como os cartões de crédito. De acordo com gerente do SPC de Campo Grande, Valdineir Ciro de Souza, a queda do mês passado pode ser motivada, além do recuo natural das vendas pós-natal, pelas empresas que deixaram de consultar o sistema, e também pela mudança no meio de pagamento. “Grandes empresas passaram a consultar por período, e não por compra. E também oferecem venda a cartão, até pelos cartões próprios, e esse dados não são divulgados pelas administradoras”, explica Souza. As empresas têm mudado a forma de consulta por compra para a periódica (Credit Scoring) para cortar custos. Cada consulta custa R$ 1,77 ao comerciante e, dependendo do valor da venda, pode comprometer parte dos lucros.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Oito bois morrem após caminhão que os transportava capotar na 'curva da morte'
BRASIL

Oito bois morrem após caminhão que os transportava capotar na 'curva da morte'

BRASIL

Fisiculturista de 22 anos espanca idoso de 65 após acidente de trânsito

Mulher é baleada por ex-marido e finge estar morta para sobreviver: 'Parei de respirar'
BRASIL

Mulher é baleada por ex-marido e finge estar morta para sobreviver: 'Parei de respirar'

Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae
ECONOMIA

Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae

Mais Lidas