domingo, 22 de julho de 2018

fcms

Som da Concha encerra a programação com Marcos Assunção e Rajiv do Sax

11 DEZ 2010Por FCMS14h:42

O governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), leva como última atração do ano no projeto Som da Concha neste domingo (12), os shows instrumentais dos músicos Marcos Assunção e Rajiv do Sax. As apresentações acontecem a partir das 17h30 na Concha Acústica Helena Meirelles, localizada no Parque das Nações Indígenas. A entrada é franca. O evento tem a parceria com a Fundação Manoel de Barros, TV Pantanal, rádio 103,7 Uniderp FM e TV Brasil Pantanal.

Durante este ano, em 36 apresentações, cerca de 7.200 pessoas estiveram presentes nos shows do projeto. 194 músicos e intérpretes puderam mostrar sua arte e contribuir com a divulgação da cultura musical de Mato Grosso do Sul. “Só temos o que comemorar com o sucesso do Som da Concha, que teve ampla participação do público e já virou ponto de encontro daqueles que apreciam a música e o talento dos artistas locais. Além disso, a parceria com a rádio e TV’s locais só vêm engrandecer o projeto possibilitando uma difusão mais eficiente da música sul-mato-grossense”, comemorou o presidente da FCMS, Américo Calheiros.

Os músicos

O instrumentista Marcos Assunção iniciou, em 1998, um intenso trabalho de pesquisa musical que, pelo sincretismo e qualidade das fontes, resultou em uma linguagem original, inspirada na riqueza das mais diversas vertentes da música brasileira. Detentor de uma sonoridade marcante, que evoca a nossa cultura unificando fronteiras entre as variadas tendências musicais, projeta ao universal o regionalismo, na busca de novos horizontes para a música popular produzida no Brasil.

Foi em 2003 que o músico deu o primeiro passo na carreira como instrumentista, no duo com o violonista Eduardo Martinelli. Interpretando obras de renomados compositores brasileiros, reavivando-as com arranjos inéditos, Marcos Assunção tocou em importantes festivais de música dos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Em 2004, formou um trio de música instrumental, denominado Toca Trio, desenvolvendo um trabalho próprio e diferenciado. Mágica e reveladora, a música do Brasil tornou-se o alicerce deste artista. Com o trio, Marcos Assunção teve destaque pela versatilidade evidenciada em sua musicalidade e pela técnica primorosa na execução de obras para violão, dos compositores Radamés Gnattali e Agustin Barrios, que ele mesmo adaptou para guitarra.

Foi em 2008, porém, que Marcos Assunção iniciou, com inquestionável brilhantismo, o seu trabalho solo. Neste mesmo período, inaugura-se a fase autoral do artista, cujas composições nasceram inspiradas na sua paixão pela música instrumental, tendo como influências o Jazz e a música brasileira e erudita. Com o violão, guitarra semi-acústica e viola caipira, conduz o ouvinte a uma viagem por diversos gêneros da música do Brasil. Atualmente é integrante da Orquestra Sinfônica de Mato Grosso do Sul e faz vários concertos com a orquestra que, incluiu em seu repertório a música "Parquinho" de sua autoria, com arranjos do Maestro Eduardo Martinelli.

Rajiv do Sax é um músico especializado em instrumentos de sopro tal como flauta, sax baixo, barítono trompete e sax alto. Foi regente da Banda de Música Municipal de Rochedo/MS de julho/2002 a dezembro de 2005. É integrante da Banda de Música Municipal de Campo Grande Maestro Ulisses Conceição desde 1989. Em 2007 gravou o CD RAJIV DO SAX, produzido com repertório de músicas regionais e patrocinado pelo Fundo Municipal de Investimentos Culturais. O instrumentista já participou da gravação de CDs de artistas e grupos musicais que atuam de Mato Grosso do Sul, entre eles, Jucy Ibanes, Lia Mayo, Só pra Descontrair, Banda Maestro Ulisses Conceição, André Barbosa, Edwin Ferraz e Seresteiros de Campo Grande.

Som da Concha

O Som da Concha é uma realização da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, que prevê apresentação de shows em domingos alternados. A Concha Acústica Helena Meirelles fica no Parque das Nações Indígenas, na Rua Antonio Maria Coelho, nº 6000. Mais informações pelo telefone (67) 3314-2030.

Leia Também