Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Socos e xingamentos marcam eleição da Mesa em Corumbá

2 JAN 2009Por 23h:30
     

Sílvio Andrade, de Corumbá

 

A sessão de eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Corumbá foi precedida de agressões físicas, xingamentos, acusações graves e ofensas morais, como "corno" e "agiota". O pretendente a uma cadeira na Casa, suplente Alberto Guimarães (PTB), teria dado um soco, segundo vereadores, no eleito João Bosco Souza (PT), mas o caso foi abafado. Bosco tentava evitar uma briga entre Guimarães e o vereador Rufo Vinagre (PR) quando foi agredido, de acordo com relatos de quem estava presente à sessão.

Ex-vereadores e novatos discutiam acerca do número de cadeiras a serem ocupadas nesta legislatura. Guimarães, ex-vereador, paralisou a sessão para cobrar sua posse, gerando tumulto e bate-boca.

A polêmica começou já na virada do ano, quando o prefeito reeleito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) e os onze vereadores se preparavam para posse na madrugada do dia 1º, no Porto Geral. Manobra do Legislativo pretendia incluir a posse de quatro suplentes, antecipando a validade da proposta que aumenta o número de vereadores, mas cuja constitucionalidade ainda nem sequer foi julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A Justiça Eleitoral de Corumbá precisou intervir para vetar a posse dos quatro suplentes. A matéria completa está na edição de amanhã do jornal Correio do Estado.

Leia Também