sábado, 21 de julho de 2018

Sobrevivente de assalto frustado confessa outros crimes na Capital

31 JUL 2008Por 11h:14
     

        O assaltante Carlos Yokio Myada, 33 anos, que sobreviveu aos tiros disparados pelo comerciante da vila Carlota, ontem a tarde, confessa ter participado de pelo menos outros três assaltos: a dois supermercados e de uma caminhonte F-250. Ele continua sendo investigado pelos agentes e delegado da DERF (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), onde está preso, e esclarecendo o assalto ?frustado? desta quarta-feira. O comparsa de Myada, Tiago Figueiredo da Silva, de 20 anos, morreu e o corpo será enviado para Araçatuba, interior de São Paulo.

         

        Conforme depoimentos de Carlos Myada, os dois envolvidos teriam se conhecido no presídio Harry Amorin Costa, em Dourados, de onde partiram para a Colônia Semi-aberto. Os dois praticamente fugiram no mesmo período e foram considerados foragidos depois de não comparecerem por diversas vezes no local. Carlos é dado foragido deste 05 de junho e Tiago a partir de 15 de julho.

         

        Os dois teriam se encontrado em Campo Grande e passaram a planejar os assaltos. Segundo Carlos, em dois supermercados da cidade, na qual ele ainda não consegue precisar os locais ? segundo ele não por não conhecer direito a cidade ? agiram rapidamente. Em um outro caso, teria sido comendado por um ?paraguaio? para enviar uma caminhonete F-250. O veículo foi conseguido e também entregue em um posto na saída para São Paulo, onde depois não mais viu quem lhe encomendou.

         

        O crime continua sendo investigado pelo delegado Alberto Rossi (DERF) que acredita que os dois podem ter praticado outros crimes. ?Ele também vai responder pelo assalto em que levou a moto Honda/Titan, de placa HSL-8317, utilizada no crime de ontem e que foi reconhecido pela vítima?, completa. O delegado tem 10 dias para completar as investigações e encaminhar ao Ministério Público.

         

Leia Também