segunda, 16 de julho de 2018

Oportunidades

Sobram vagas temporárias no comércio de Campo Grande

8 NOV 2010Por BRUNA LUCIANER09h:49

 Nathália Gracielle Santos, 19 anos, acaba de ser admitida em uma loja de bolsas, malas e acessórios de viagens. É o segundo emprego da vida dela, ambos conquistados na época de final de ano. "Sei que a oferta de vagas aumenta de setembro em diante e encaro esta oportunidade com grande esperança de efetivação", relata.

Esta pequena história se confunde com a de outras milhares de pessoas que aproveitam a época de final de ano para pleitear uma das vagas temporárias abertas no comércio da Capital. Neste ano, estima-se que aproximadamente 5,5 mil vagas tenham surgido no comércio de Campo Grande em função da demanda natalina; um aumento de 10% em relação ao ano passado.

Representantes do setor comercial estão extremamente otimistas com o Natal de 2010, esperando os melhores resultados dos últimos anos. De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Campo Grande, Ricardo Kuninari, a expectativa de boas vendas é grande, mas vem acompanhada da preocupação de não conseguir completar o quadro de vagas. "A demanda é grande demais e cerca da metade dos interessados que marcam entrevista acabam não aparecendo, imagino que seja porque encontraram oportunidade melhor", estima.

Trocando em miúdos, trata-se da oportunidade perfeita para quem busca inserção no mercado de trabalho: muitas vagas e poucas exigências. "Pode-se afirmar que sobram vagas no comércio de Campo Grande. Mas isso não significa que a qualificação profissional seja totalmente deixada de lado; as exigências realmente diminuem nessa época do ano, mas a qualificação tem um papel fundamental na manutenção do emprego", explica Ricardo.

Para Áureo Torres, economista da Fundação Social do Trabalho (Funsat), o papel das contratações temporárias para o município é relevante, pois diminui a taxa de desemprego, mas os benefícios para o contratado vão muito além. "Não se deve menosprezar uma vaga temporária; dela pode sair a experiência que os empregos efetivos exigem; é a garantia de uma referência a mais de trabalho", ilustra o economista.

 

Para quem busca um emprego

O trabalho temporário é a melhor oportunidade para jovens sem experiência conquistarem uma vaga no mercado de trabalho. É justamente este o perfil da maioria das pessoas que preenchem as vagas temporárias: jovens, sem experiência profissional, em busca do primeiro emprego. "Os jovens têm menos obrigações, podem se dedicar com mais afinco ao trabalho, com uma maior flexibilidade de horário", explica Márcia Bellé, consultora do Sebrae.

Para Márcia, trata-se de uma ótima chance de reinserção no mercado de trabalho para os todos os perfis de desempregados, mas as empresas costumam optar pelos mais jovens, justamente em função do horário estendido de funcionamento das lojas.

Via de regra, 30% dos funcionários contratados temporariamente acabam sendo efetivados na empresa. Por isso, se a intenção é um emprego efetivo, faz-se necessário mostrar interesse e dedicação nas atividades. "Parte dos jovens que procura vagas temporárias não busca a efetivação; trabalham para ‘juntar um dinheirinho’ durante as férias escolares. Se a empresa tem a intenção de reforçar o quadro de funcionários para o próximo ano, as chances aumentam para os mais experientes", declara. 

 

Leia Também