Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ATACANTE

Sóbis quer ficar no Fluminense, diz agente

Sóbis quer ficar no Fluminense, diz agente
10/01/2014 00:00 - band


Rafael Sóbis deseja ficar no Fluminense. Quem garante é o empresário do jogador, Jorge Machado, que garante não ter recebido propostas pelo atacante, apesar das especulações sobre um possível interesse de São Paulo e Palmeiras. O agente diz que Sóbis tem ainda um ano e meio de contrato com o Tricolor das Laranjeiras e pretende cumprir, e que uma transferência depende mais da diretoria.

“O Rafael ainda tem contrato de um ano e seis meses com o Fluminense, que o recebeu muito bem após a lesão grave que ele teve. O primeiro ano foi muito difícil, mas depois, com a adaptação, esse último ano foi um dos melhores da carreira dele. Ele é muito agradecido ao Fluminense, tem contrato, está feliz e não deseja sair”, disse Machado à Bradesco Esportes FM Rio.

“Sei que há muita especulação. Eu falei com o Rafael e ele está muito tranquilo. Se a diretoria tiver alguma coisa, a gente toma uma posição. Mas por enquanto não chegou nada para nós”, afirmou o empresário.

Apesar da pouca disposição para uma transferência, Machado não descarta uma negociação com um clube do exterior. Mas, ainda assim, considera a saída das Laranjeiras improvável.

“Se surgir uma situação financeira boa para o Rafael, ele voltaria para a Europa ou o mundo árabe. Se acontecer, a gente vai estudar com carinho. Não descarto um retorno. Mas a valorização que o Fluminense e a parceira (Unimed) deram em termos de salário é muito boa e está no mesmo nível de clubes europeus. Ele só pensa em repetir o ano no Fluminense”, garantiu.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!