Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

REDE SOCIAL

Site Second Love propõe encontrar amante pela internet

22 MAI 2011Por BONDE NEWS09h:39

Vista por muitos como um site para encontrar amantes, a polêmica rede social Second Love chegou ao Brasil nesta semana com uma proposta bem conhecida nas baladas: é gratuita para as mulheres, mas os homens têm que pagar para ter um perfil. A rede é focada em usuários que estão em um relacionamento mas buscam um “segundo amor” ou simplesmente uma aventura extraconjugal. 

Segundo a porta-voz do site para o Brasil, Anabela Santos, o modelo “mulheres não pagam” vem sendo utilizado com sucesso em outros países, atraindo os homens a participarem da rede. Na Europa, a proporção de usuários chega a sete homens para cada três mulheres. 

Fugindo de qualquer tipo de polêmica, a porta-voz da empresa afirmou em entrevista ao Portal Terra que o objetivo do site não é incentivar a traição. “Nossa rede visa oferecer uma plataforma virtual on-line para pessoas que já estejam em uma relação e procuram outras pessoas para flertar, para terem mais atenção ou eventualmente para conhecer pessoalmente, se essa for a sua vontade. Muitas das pessoas que têm um relacionamento de longa duração têm necessidade de escapar da rotina e da monotonia que possam ter na sua relação atual”, defende Anabela. 

Para fazer frente aos críticos do serviço, a porta-voz usa o livre arbítrio como argumento de defesa: “ninguém é forçado a se cadastrar”, lembra ela. Segundo explicações da empresa, o que diferencia o Second Love de outras redes sociais como Orkut ou Facebook é o objetivo de quem procura o site. Enquanto as outras redes sociais são baseadas em conexões de amigos, o Second Love tem foco nos usuários que querem conhecer novas pessoas que se encontrem na mesma situação: mulheres e homens que estejam casados, ou num relacionamento, e desejam viver uma aventura ou um namoro on-line com pessoas que estejam em condições similares. 

Para garantir o sigilo de seus usuários a rede social permite o contato anônimo entre os internautas e possibilita a postagem de fotos privadas – que será exibida apenas às pessoas que interessam, mediante uso de uma senha. Além disso, todas os perfis e fotografias são verificados manualmente pela equipe do site. Imagens consideradas “indecentes” são descartadas. 

Holandês
Lançado em 2008 na Holanda, o site está presente também na Bélgica, Portugal e Espanha, tem mais de 200 mil usuários cadastrados. A rede cresce, em média, 60% ao ano. O Brasil foi escolhido para ter uma versão própria do site porque o brasileiro “é um povo mais aberto e receptivo a novidades”, segundo comunicado da empresa. 

No Brasil, por enquanto, o site está apenas em uma primeira fase. Até o fim de junho, a rede social estará apenas realizando o cadastro dos usuários para formar uma base de dados. A previsão é que os usuários possam começar a busca do ‘segundo amor’ a partir de 1º de julho. 

Leia Também