Sexta, 15 de Dezembro de 2017

TAXAÇÃO

Sindicato defende Fundersul só
para boi gordo

31 JAN 2014Por DA REDAÇÃO15h:45

O Sindicato Rural de Campo Grande (SRCG) irá reforçar pedido feito ao secretário de Fazenda do Estado para que a taxa do Fundersul incida apenas sobre o boi gordo, excluindo-se da cobrança os bezerros, garrotes e o boi magro. Para o sindicato, a tributação mais de uma vez do mesmo sujeito passivo sobre o mesmo fato gerador (bis in idem) contribui para ampliar os custos dos pecuaristas e, por consequência, o preço final da carne aos consumidores.

O presidente do SRCG, Oscar Sturhk, informou que no ano passado a instituição encaminhou ofício ao secretário Jader Afonso apresentando uma série de questões relativas ao Fundersul, dentre as quais a tributação em quatro períodos distintos sobre o mesmo animal. “A forma como a cobrança vem sendo feita é bastante injusta”, argumentou o líder classista.
Para o sindicato, o justo seria a tributação apenas do boi gordo, quando este for para o abate.

“Essa seria a forma ideal para que o governo do Estado reduzisse não apenas as dificuldades dos produtores, mas também o valor que o consumidor paga pelo quilo da carne nos açougues e supermercados”, destacou Oscar Sturhk.

Outro aspecto que contribui para que o governo atenda aos apelos dos produtores reside no fato de que a arrecadação com o Fundersul foi ampliada após serem incluídos no rol de produtos tributáveis a cana de açúcar e o minério. “O valor arrecadado com esses produtos é superior ao valor que será suprimido se o governo tributar apenas o boi gordo”, explicou Sturhk.

Leia Também