Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

NOVILHO PRECOCE

Show da Carcaça na Capital fatura R$ 1,5 milhão

21 MAI 2011Por da redação00h:02

O abate técnico de animais da Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Novilho Precoce (Novilho Precoce MS) que aconteceu na última quarta-feira, no frigorífico JBS na Capital, faturou R$ 1,5 milhão, com um plus de 3% sobre o valor da arroba do dia. A divulgação dos resultados e a premiação acontecem hoje (21), às 12h, no Sindicato Rural de Campo Grande. Participaram desta edição 18 pecuaristas associados com propriedades em 11 municípios do Estado. Os lotes inscritos somaram um rebanho de 837 animais - todos machos precoces.

O evento abriu as portas do abatedouro para demonstrar o padrão de qualidade das carcaças e o volume que pode ser obtido pelos produtores.

Por volta das 7h, o corpo técnico avaliava os animais no curral e, visualmente, tentava imprimir a nota que seria obtida após a limpeza da carcaça, que é no máximo de 100 pontos.

O campeão da primeira edição (em 2010), Nedson Rodrigues Pereira, tesoureiro da Novilho Precoce MS, observava os lotes que enviou e salientou os aspectos para avaliação do animal antes de ver a carcaça. “Primeiro você vê a idade, o animal tem que ser jovem. Depois é o bom acabamento de gordura, que pode ser observado quando você não diferencia uma costela da outra. Por fim, é o pé do rabo. Se ele estiver ‘empipocado’, ‘saliente’, indica que o animal terá boa classificação, pois é o último lugar que ele coloca gordura”, ensinou Nedson.

O médico veterinário e diretor técnico da associação, Antônio João de Almeida, detalhou que a idade do animal vai até cerca de 30 meses, quando o animal ainda é J4 (até quatro dentes incisivos), tem peso que varia de 15 a 20 arrobas (até 300kg) e cuja carcaça apresenta de 3 a 6 milímetros de gordura distribuídos pela carcaça. Somando-se esses critérios, a nota máxima chega a 100.

O presidente da Associação, Alexandre Scaff Raffi, olhava atentamente para as carcaças e chamou a atenção para uma delas. “Tá vendo aquele animal machucado ali? Aquilo foi na viagem. Agora nós vamos rastrear aquela carcaça, comunicar o pecuarista responsável e descobrir o que aconteceu, se a estrada tem más condições... Ele vai ficar sabendo”, exemplificou Raffi.

Segundo o presidente, o objetivo do Show da Carcaça é mostrar ao frigorífico que a Associação consegue abater animais com qualidade e em grande escala. Já para a gestão interna, é demonstrar aos demais pecuaristas vinculados à Novilho Precoce MS que eles também podem produzir naquele padrão.

Um dos responsáveis pela avaliação dos animais era o pesquisador da Embrapa Gado de Corte Gelson Feijó. O médico veterinário, que fez mestrado em qualidade de carne aprovou a uniformidade dos lotes. “Eles [Novilho Precoce MS] estão absolutamente de parabéns pelo trabalho. Tem espaço ainda para melhorar o concurso, avaliando mais qualitativamente do que a quantidade em si, adicionando índice de maciez, por exemplo. Talvez pensemos nisso para o ano que vem”, projetou Feijó.

Leia Também