Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OUSADIA

Sexo: site lista 8 bons lugares para uma 'rapidinha'

Sexo: site lista 8 bons lugares para uma 'rapidinha'
06/01/2014 01:00 - terra


‘Dar uma rapidinha’ é como pedir uma pizza pelo telefone: fácil, rápido e todo mundo adora. Se você anda meio sem criatividade, o site da revista Glamour listou 8 bons lugares para colocar esta ideia em prática. Confira.

Na cozinha
Além de servir para cozinhar, as bancadas também são perfeitas para o momento da intimidade.

Na banheira
Deixe o seu banho de lado por cinco minutos e crie uma atmosfera sexy e caliente.​

No seu escritório
Pode ser no local de trabalho dele também. Acredite, ele está sonhando com este momento mais do que você imagina.

No carro
Da próxima vez que ele fizer uma confusão com os caminhos e estiver completamente perdido, apenas pule em cima dele e façam uma pequena parada em um local deserto antes de continuarem.

Na casa dos seus pais
É excitante saber que é preciso ser rápido para não ser pego durante uma visita.

No banheiro de um hotel
Precisando injetar um pouco de paixão ao seu encontro? Então pule a privacidade do quarto de um hotel. No lugar disso, tome alguns drinques no lobby e depois o convide para uma escapadinha.

Em qualquer lugar a céu aberto
Se você vai fazer isso, tem que ser rápido – afinal, vocês estão em público. Dica: leve um lençol, porque a areia queima e o concreto pode ser dolorido.

Banheiro do avião
Espere até meia-noite e, quando todo mundo estiver cochilando e as luzes estiverem apagadas, corra para o banheiro – e, claro, tente ser rápida. 

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!