Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 23 de fevereiro de 2019 - 18h07min

Setor sucroalcooleiro estima produção de 38 mi toneladas

4 AGO 10 - 08h:23
ADRIANA MOLINA

O setor sucroalcooleiro cresceu em Mato Grosso do Sul e estima produção de 38 milhões de toneladas e 595 mil hectares de área plantada na safra 2010/11. A produção será transformada em 1,9 bilhão de litros de etanol e 1,8 milhão de toneladas de açúcar. Nos três últimos anos, o número de usinas saltou de 11 para 21, e outras três estão em fase de implantação. Em dois anos, o Estado quer desbancar Minas Gerais, Paraná e Goiás, tradicionais produtores, e tornar-se vice-líder em produção, atrás de São Paulo.
O setor emprega atualmente mais de nove mil trabalhadores e a qualificação da mão de obra é o principal entrave de produtores e usineiros. “Temos dois pontos importantes nessa atividade: a estrutura e a mão de obra. Estamos conquistando excelente estrutura e agora precisamos resolver a questão da qualificação. E o congresso vem justamente para tentar suprir este, que é um dos maiores problemas do setor no Estado”, afirmou o presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de MS (Biosul), Roberto Hollanda.
A associação promove, em parceria com outras instituições e governo estadual, o 4º Congresso de Tecnologia na Cadeia Produtiva da Cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul (Canasul 2010), nos  dias 16 e 17 de agosto, em Campo Grande. O evento, lançado ontem na Federação de Agricultura e Pecuária (Famasul), estima reunir mais de 15 mil  produtores e empresários no Centro de Exposições Albano Franco.
Além de estandes com tecnologias e novidades relacionadas à produção de cana, serão ministradas palestras com enfoque na globalização, sustentabilidade e alternativas de utilização do etanol produzido no Brasil. E, pela primeira vez depois de 10 anos em São Paulo (principal produtor de cana brasileiro), a Feicana/Feibio, maior evento do setor no País, será promovida em Mato Grosso do Sul, fazendo parte da programação do Canasul, revelando a importância do Estado, que atualmente ocupa a quinta posição no ranking nacional.
“Há quatro anos, quando começamos a discutir a produção de cana em Mato Grosso do Sul no primeiro evento, o que tínhamos era perspectiva, potencial. Hoje, estamos num novo momento, o que vamos debater não são mais promessas e sim a realidade de um setor consolidado e em acelerado crescimento”, afirmou o presidente da federação, Eduardo Riedel, durante o lançamento.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Governo informa que dois caminhões com ajuda entraram na Venezuela

BRASIL

Bolsonaro resgata medidas rígidas que foram propostas pelo PT

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação
ESTADUAL 2019

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação

VENEZUELA

'Dia D' de missão humanitária na Venezuela tem confrontos com militares

Mais Lidas