Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRODUÇÃO

Setor de máquinas amplia o faturamento em março

Setor de máquinas amplia o faturamento em março
28/04/2011 00:02 - G1


O faturamento bruto real da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 25,2% em março ante fevereiro, somando R$ 7,23 bilhões. Em relação a março do ano passado, houve queda de 3,5% no faturamento. Os dados foram divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). No primeiro trimestre do ano, o faturamento do setor foi de R$ 18,262 bilhões, alta de 4,6% em relação ao mesmo período de 2010.

De acordo com a Abimaq, as exportações em março totalizaram US$ 885 milhões, queda de 1,1% na comparação com fevereiro e crescimento de 4,1% sobre março de 2010. No acumulado de janeiro a março, o setor exportou um total de US$ 2,551 bilhões, o que mostra crescimento de 35,5% sobre o mesmo período do ano passado.

As importações somaram em março US$ 2,553 bilhões, alta de 24,9% sobre fevereiro e crescimento de 35,9% ante março de 2010. No acumulado do primeiro trimestre, a indústria de máquinas e equipamentos importou 32,6% a mais do que o registrado em igual período do ano passado, num valor de US$ 6,672 bilhões.

O saldo da balança comercial do setor de máquinas e equipamentos no primeiro trimestre deste ano está negativo em US$ 4,121 bilhões.

Capacidade
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria de máquinas e equipamentos atingiu em março 80,5%, ante 79,8% em fevereiro. Em março de 2010, o Nuci estava em 82,3%. Em março deste ano, o número de pessoas empregadas pelo setor de máquinas e equipamentos era de 256,4 mil - esse total representa um crescimento de 0,4% ante o mês de fevereiro.

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!