Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

OPERAÇÃO QUESTOR

Servidores deixam presídios mas não podem retornar aos cargos

19 MAI 2011Por EVELIN ARAUJO07h:19

Após três dias presos, os seis funcionários da Prefeitura de Ladário, investigados pela Operação Questor, deixaram os presídios masculino e feminino de Corumbá (MS) ontem mas não poderão retornar aos cargos, conforme disse o advogado de defesa Cândido Burgues de Andrade Filho.

Segundo o site Diário Online, o advogado alegou que  "isso foi uma condicionante da liberação", explicou. "O principal objetivo era colocá-los em liberdade e agora vamos tomar conhecimento dos fatos, estudar a situação e definir quais medidas tomar. Mas o fato de a Justiça ter revogado a prisão cautelar antes do fim do prazo (5 dias), pode mostrar que a investigação não encontrou tudo aquilo que alardeava inicialmente", concluiu. 

 A Justiça Federal revogou, pouco depois das 18h de ontem (18), as prisões temporárias de Name Antonio Faria de Carvalho (Secretário Municipal de Finanças); Eliene Urquiza (Secretária Municipal de Educação); Candelária Lemos (Advogada Geral do Município); Márcio José Pimenta (Setor de Licitações); Samuel Molina (Contador) e Maria Helena Silva (Núcleo de Projetos da Prefeitura).

O juiz federal Eduardo José Fonseca, o mesmo que havia concedido os mandados de prisão temporária, entendeu que já não havia motivos para mantê-los presos cautelarmente para busca de provas e tomada de depoimentos de testemunhas, ações já realizadas pela Polícia Federal.

Com informações do Diário Online

Leia Também