Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FLAGRANTE

Servidor desviava materiais do Hospital Regional

Servidor desviava materiais do Hospital Regional
24/01/2014 00:00 - RAFAEL BUENO


A polícia investiga um esquema de furto de materiais hospitalares de dentro do Hospital Regional Rosa Pedrossian em Campo Grande. Ontem, um dos funcionários envolvidos abandonou o próprio carro com diversos produtos encaixotados, no estacionamento da instituição. Ele fugiu a pé ao perceber que estava sendo vigiado.

O funcionário identificado como Elias Domingos da Silva, 33 anos, já vinha sendo monitorado, desde setembro do ano passado. No final do expediente desta quinta-feira, ele tentou deixar o hospital com os produtos avaliados em R$ 3 mil, num Astra preto.

Ao perceber que as guaritas estavam em alerta para pará-lo, ele ficou desesperado e começou a circular dentro do estacionamento. O rapaz andou na contramão e atravessou um dos canteiros do estacionamento, quando um dos pneus do carro furou.

Foi quando ele deixou o carro com a chave no contato e fugiu a pé. A polícia foi chamada e encontrou 15 caixas de produtos hospitalares no banco traseiro e porta-malas do veículo.

Até o final da tarde de ontem, ele não tinha sido encontrado pela polícia. Porém, outro funcionário foi detido por suspeita de facilitar a saída dos produtos. Ele foi levado para prestar esclarecimento na delegacia.

Segundo o diretor do hospital Rodrigo de Aquino, será aberto um processo administrativo podendo os envolvidos perderem os cargos. Na ficha de Elias Domingos, consta que ele trabalha desde o ano de 2002 na instituição. 

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?