quinta, 19 de julho de 2018

Serra: "não virei cristão de última hora"

6 OUT 2010Por 00h:52

São Paulo

Em seu primeiro dia de campanha no segundo turno das eleições presidenciais, o candidato do PSDB, José Serra, voltou a criticar, de forma indireta, sua adversária na disputa, a petista Dilma Rousseff, e aproveitou para encampar o discurso ambientalista, de olho no apoio da senadora Marina Silva, candidata do PV que ficou em terceiro lugar no primeiro turno. “Sou um ambientalista convicto, não apenas na teoria, mas na prática”, afirmou o tucano. “Não vou agora virar ambientalista de última hora, como não virei cristão de última hora, como não virei nada de última hora. As minhas posições são muito conhecidas. Sempre as explicito de maneira muito clara”, disse Serra, após uma visita a obras de ampliação da Avenida Jacu Pêssego até a cidade de Mauá, na região do ABC Paulista, reduto do PT em São Paulo. “Não fiquei mudando de uma hora para outra, segundo a conveniência eleitoral”, provocou o candidato do PSDB.
Apesar da chuva fina em Mauá, Serra estava bastante animado e ressaltou que a obra, uma parceria entre a prefeitura e o Governo do Estado, cumpriu todas as exigências ambientais. Ao lado do governador eleito em São Paulo, Geraldo Alckmin, ele citou também as obras do Trecho Sul do Rodoanel como um exemplo de respeito ao meio ambiente.
“Essa Jacu Pêssego e o Rodoanel fizemos dentro das mais estritas normas ambientais. Quero lembrar que, no caso do Trecho Sul do Rodoanel, gastamos R$ 500 milhões para o meio ambiente, exigência que fiz como prefeito quando Alckmin era governador”, afirmou.

Leia Também