Será que isto é necessário?

Será que isto é necessário?
26/02/2010 06:24 -


Sob o título de “livro proibido”, o Correio do Estado, no Caderno Cidades de 24 de fevereiro, traz trechos de um livro adotado pela Escola Cenecista Oliva Enciso, em que ressalta palavrões e declarações preconceituosas contra prostitutas e estímulo à violência. Este livro indicado para o 6º ano, alunos de 10 anos, teve a aprovação de pais, segundo a coordenadoria da escola. Pergunto: o que é educar? E o conceito mais universal é “conduzir a criança e o jovem por um determinado caminho”. E sempre este caminho é estabelecido por princípios do que se entende de bem e de mal, conforme a época em que a educação se dá. A isto chamamos de filosofia adotada pela escola. Lógico, que cabe à escola e aos pais decidirem à luz de que princípios e valores querem conduzir suas crianças. Mas quer me parecer que, num momento histórico em que as famílias e mesmo os professores, tem dificuldades para esta condução, uma vez que os canais abertos e fechados de televisão trazem novelas e outros programas com temas tão contraditórios, mas veiculados em cores e glamour, contrapondo-se muitas vezes a seus próprios credos e conceitos, que vantagem para a criança, a escola promove, reforçando temas que, independente da família e da escola, ela já tem acesso? O tempo destinado à educação formal, o de responsabilidade da escola é tão curto. Por que não usá-lo de forma proativa, estimulando a criança a ver o universo como algo que deve ser visitado – quer fisicamente, quer pela leitura, ou internet? Apesar de não parecer, há muita coisa boa e bonita para se “mostrar” à criança. Há muitos temas para debates que as estimulem a querer sair de onde estão em busca de novos horizontes. Há muitos temas que podem servir de referência para que, mesmo não deixando de ver o anverso da medalha, podem elevar o espírito, podem fazer crescer os valores que a criança trás dentro de si. Por que utilizar deste precioso tempo com palavrões, deselegâncias, estímulos a preconceitos e violências? A infância passa tão depressa ...que tal se respeitássemos esta fase e a tratássemos com o carinho e cuidado que merece, deixando os temas adultos para mais tarde, pois eles virão, queiramos ou não.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".