quinta, 19 de julho de 2018

CAMPO GRANDE

Sequestrador dorme, vítima foge e avisa polícia que prende envolvidos

25 FEV 2011Por vivianne nunes e evelin araujo11h:50

O estudante de Direito, Alexandre Luis Balbinoti, 37 anos, foi feito refém nesta noite ao sair de um bar próximo da Avenida Ceará, em Campo Grande. Com uma arma apontada para a cabeça um dos quatro membros da quadrilha que efetuou o sequestro relâmpago, levou o homem em seu carro, um Peugeot 207, até a sede do Sindicato dos Funcionários e Segurados do Tribunal de Contas do Estado onde foi amarrado e amordaçado. O fato ocorreu por volta das 23h e conforme relatos da vítima, o homem identificado como Marvim Moreira, 21 anos, caseiro do local, ficou de guarda e acabou dormindo. Na manhã de hoje Alexandre se aproveitou do descuido do bandido, conseguiu se desamarrar, fugiu pulando um muro e conseguiu chamar a Polícia.

Ainda pela manhã, no cativeiro, oito policiais militares da Rondas Táticas do Centro (Rotac),  da Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe) e do 9º Batalhão de Polícia Militar chegaram até o local e surpreenderam o caseiro que dormia com a arma encostada no peito. O telefone de Marvim tocou e a o policia o orientou para que ele deixasse os comparsas chegarem até o local, onde foram presos em flagrante.

Os acusados Marvim Moreira, Felipe Almeida Rodrigues, 24 anos, Toniel Ramires Gonçalves, 25 anos e um adolescente de 17 anos foram encaminhados para a Delegacia de Roubos e Furtos (Defurv) onde estão sendo ouvidos. Felipe Almeida Rodrigues tem passagem por formação de quadrilha na Defurv. Ele e mais duas pessoas foram presas no dia 21 de setembro de 2010 com duas motos roubadas, mais outros objetos. 

A vítima sofreu escoriações nos pulsos e no pescoço por causa da corda utilizada para aprisiona-la.

Policiais apreenderam com a quadrilha, uma arma calibre 38 e duas caixas de dvds piratas que estavam no carro utilizado para chegar até a vítima.

 

Editada às 12h50min para acréscimo de informações

Leia Também