Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Senar oferece <br> 36 cursos gratuitos

Senar oferece <br> 36 cursos gratuitos
08/09/2012 09:50 - DA REDAÇÃO


Cerca de 60 qualificações voltadas para produtores e trabalhadores rurais e suas famílias serão oferecidas gratuitamente em 37 municípios de Mato Grosso do Sul. São 36 cursos diferentes do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS (Senar/MS). Entre os mais solicitados para a próxima semana está o “Programa Inclusão Digital Rural", que acontece num ônibus, equipado com computadores e acesso à internet e funciona como um laboratório itinerante.

Em Dourados, o curso será em três datas diferentes, o primeiro deles é dia 10, depois dia 12 e dia 14. O ônibus também estará em Itaporã nos dias 11 e 12 e em Angélica no dia 11. O produtor, trabalhador rural e suas famílias aprendem os conceitos de informática básica, edição de texto e planilhas eletrônicas e sobre como usar a internet e o e-mail.

O Implantação e Manejo Básico de Horta também está entre os mais requisitados para essa semana. A qualificação começa na próxima segunda-feira (10), em Ribas do Rio Pardo, e na terça-feira (11) em Bataguassu e Eldorado. Para participar desse curso é necessário ter mais de 18 anos, e ser trabalhador rural ou ser produtor da agricultura familiar.

Já o “Controle de Formigas Cortadeiras e Cupins” será em Ribas do Rio Pardo e Tacuru nos dias 11 e 12 e em Eldorado nos dias 13 e 14 de setembro. Para participar também é necessário ter pelo menos 18 anos e ser alfabetizado. O curso é gratuito, mas é necessário fazer inscrição diretamente no Sindicato Rural.

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!