Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

GASTOS DE CAMPANHA

Senadores arrecadaram o triplo de 2006

5 NOV 2010Por AGÊNCIA ESTADO, BRASÍLIA05h:30

Dinheiro não foi problema para os senadores eleitos. Em apenas quatro anos, eles triplicaram a média de arrecadação registrada na eleição passada. Os 53 senadores eleitos arrecadaram R$ 222,87 milhões, média de R$ 4,20 milhões por parlamentar. Esse valor é o triplo da média arrecadada pelos 27 senadores eleitos quatro anos atrás, que foi de R$ 1,35 milhão.

Os 37 senadores que chegam ao Senado, alguns já com passagem pela Casa, abasteceram suas campanhas com R$ 161,65 milhões – média de R$ 4,36 milhões, superior aos R$ 4,45 milhões alcançados pelos reeleitos. Os dados reunidos pelo site Congresso em Foco com base em informações do TSE. Pelo menos 46 dos 54 senadores eleitos conseguiram arrecadar mais de R$ 1 milhão nessa eleição.

O ex-prefeito de Nova Iguaçu (RJ) Lindberg Farias (PT-RJ) é o eleito que mais conseguiu levantar dinheiro para a campanha. O ex-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e ex-líder dos “caras pintadas” arrecadou R$ 14 milhões. A maior parte dos recursos, quase R$ 9 milhões, foi repassada pelo diretório nacional do PT.

Depois do petista, o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB-MG), a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT) e o ex-presidente da República Itamar Franco (PPS-MG) foram os que mais arrecadaram. O ranking é composto, ainda, pelos senadores Demóstenes Torres (DEM-GO), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Ivo Cassol (PP-RO), Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Armando Monteiro Neto (PTB-PE). De todos eles, apenas Demóstenes exerce o mandato de senador atualmente.

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) ficou em 12º no levantamento, com os R$ 5,98 milhões que arrecadou para a reeleição. O outro senador que representará Mato Grosso do Sul, Waldemir Moka (PMDB), figura em 31º, com R$ 2.77 milhões.

Repasses de diretórios partidários, empreiteiras, empresas do ramo da mineração e instituições financeiras estão entre as principais fontes de financiamento dos senadores eleitos. Dono de uma arrecadação de R$ 11,97 milhões, o tucano Aécio Neves declarou mais de 300 contribuições.

Leia Também