quinta, 19 de julho de 2018

Maria Matheus e Fernanda Brigatti

Senador investiu quase o dobro do gasto por Orcírio

5 NOV 2010Por Maria Matheus e Fernanda Brigatti02h:05

A campanha do senador Delcídio do Amaral (PT) pela reeleição custou quase o dobro da de José Orcírio dos Santos (PT) para o Governo do Estado. Enquanto Orcírio gastou pouco mais de R$ 3 milhões, Delcídio investiu quase R$ 6 milhões. Apenas 8 empresas contribuíram com a campanha do ex-governador, totalizando R$ 265 mil.

As demais receitas constam como do comitê financeiro único; R$ 11.256 do ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaducci; R$ 475 mil do diretório nacional, R$ 15 mil da campanha de Dilma; R$ 2,5 mil de Dagoberto;  R$ 500 mil do diretório estadual. A origem dos recursos repassados do partido para o candidato não é visível no momento, porque os diretórios só prestarão contas no ano que vem.

O Diretório Nacional do PT investiu mais na campanha de Delcídio à reeleição do que na de Orcírio ao Governo de Mato Grosso do Sul. Enquanto esse recebeu R$ 475 mil, a conta da campanha do senador ficou com R$ 855 mil. Também o diretório estadual/distrital foi mais generoso com Delcídio, que recebeu R$ 1,1 milhão. Para José Orcírio, a doação foi de R$ 500 mil.

Entre empresas privadas, os maiores doadores para o ex-governador foram as Casas Bahia e a CBEMI Construção e Mineração. A primeira destinou R$ 50 mil ao candidato e a empreiteira, R$ 100 mil. Ele também recebeu R$ 20 mil da Imporcate Comércio de Peças para Tratores, R$ 30 mil da Perkal Automóveis, e R$ 5 mil da Soma Produtos Agropecuários.

As doações mais generosas para a campanha à reeleição de Delcídio partiram de empreiteiras e usinas. Da Camargo Corrêa foram R$ 500 mil, assim como do empresário Eike Batista e da A UTC Engenharia. A Lages Bioenergética doou R$ 250 mil e a LDC Sev Bioenergia, R$ 200 mil.

Leia Também