sexta, 20 de julho de 2018

GOVERNO

Senado rejeita convites para que Dilma e Erenice prestem depoimentos

17 NOV 2010Por FOLHA ONLINE12h:48

O Senado rejeitou nesta quarta-feira os convites para que a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e a ex-ministra Erenice Guerra prestem depoimentos sobre as denúncias de corrupção na Casa Civil.

Com ampla maioria na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), os governistas compareceram em peso à comissão para evitar que as duas fossem convidadas a comparecer ao Senado para falar sobre tráfico de influência na pasta enquanto Erenice esteve no cargo.

Autor dos convites, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) foi forçado a retirar o convite a Dilma depois que a CCJ rejeitou em peso o requerimento de Erenice.

"Não há como aprovar esse requerimento. Deliberar sobre ele é perda de tempo, não teríamos possibilidade de êxito", afirmou.

O tucano justificou os convites ao afirmar que a presença de Dilma e Erenice são necessárias para dar transparências às investigações em curso na Polícia Federal sobre o esquema de tráfico de influência. "O que não podemos é ficar calados, passivamente assistindo a um esquema de corrupção."

No comando da tropa governista, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) disse que o governo já tomou todas as providências para investigar as denúncias. "Não cabe à CCJ tratar desse assunto absolutamente ultrapassado. Hoje parece que isso tem sabor de revanche das eleições."

Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) disse que a aprovação dos convites seriam uma "tentativa de criar fato político" uma vez que é "matéria vencida". Com a rejeição dos requerimentos, a matéria segue para o arquivo.

Leia Também