Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

prefeitura

Semed recua e diz que manterá escolas abertas

28 OUT 2010Por DANIELLA ARRUDA02h:40

Escolas públicas municipais de Campo Grande que mantêm durante o período noturno o ensino médio regular e a educação de jovens e adultos (EJA, substituindo o antigo supletivo) vão continuar a funcionar neste horário no ano que vem. A decisão foi anunciada ontem pela secretária municipal de Educação, Maria Cecilia Amendola da Motta, após reunião com a secretária estadual de Educação, Maria Nilene Badeca da Costa.

No encontro, ficou definido que os anexos do ensino médio instalados dentro de colégios municipais serão mantidos até que o Governo do Estado providencie vagas em sua própria rede de ensino. "O combinado é que não se abra mais nenhum anexo novo de ensino médio dentro das escolas municipais e as que têm vão permanecer assim, até que o Estado possa se organizar. Além disso, nas escolas municipais que tiverem o ensino médio, também vai funcionar o EJA", explicou.

A circulação de comunicado interno na Escola Municipal Professor Plínio Mendes dos Santos, no Bairro Guanandy, informando que o colégio seria uma das unidades da Capital a fechar no horário noturno a partir de 2011, extinguindo o ensino médio e também o EJA para cerca de 150 estudantes, causou alvoroço entre a comunidade escolar na semana passada. Em protesto contra a medida, alunos, parentes e moradores do bairro realizaram manifestações e abaixo-assinado nesta semana.

Sobre o episódio, a secretária municipal de Educação disse ter havido "equívoco" na divulgação de informações aos estudantes pela diretoria do estabelecimento, já que o fechamento de escolas no horário noturno estaria apenas em estudo, sendo uma das medidas discutidas em projeto de reorganização da rede municipal de ensino. Ela também contestou o número de escolas que deixariam de funcionar no período noturno (15, conforme constava no comunicado interno divulgado aos estudantes da escola Plínio Mendes dos Santos), informando que atualmente há cinco estabelecimentos municipais de ensino da Capital onde o ensino médio ainda é oferecido.

O projeto da Semed é colocar jovens e adultos em quantidade maior em salas de aula instaladas em locais pólo, para desestimular o índice de evasão do EJA, que foi de 60% em Campo Grande no ano passado.

Leia Também