segunda, 23 de julho de 2018

Sem sexo há dois anos, homem estrangula mulher com pijama

23 JUL 2010Por 02h:30
     

Um enfermeiro de Liverpool, na Inglaterra, está sendo julgado sob a acusação de estrangular a mulher com um pijama porque ela se negava a manter relações sexuais com ele há aproximadamente dois anos, desde o nascimento de seu segundo filho. Brent Mott, 32 anos, disse à polícia que Kate, 35 anos, "tinha transformado sua vida numa miséria", segundo publica nesta quinta-feira o jornal Daily Mail.

Mott começou a ser julgado ontem sob a acusação de, além de matar, simular um acidente de carro para ocultar o crime. A tentativa de livrar-se das suspeitas inclui ainda o envio de mensagens para o telefone celular da mulher perguntando onde ela estava.

O enfermeiro admitiu ter matado a mulher, em janeiro passado, mas disse que agiu "em legítima defesa" porque Kate teria tentado agredi-lo com uma faca. Mott disse ainda que a mulher, que também trabalhava como enfermeira no mesmo hospital que ele, havia perdido completamente o interesse por sexo depois da segunda gravidez.

A obsessão do homem a respeito do assunto chegou a tal ponto que ele lembrava a mulher o tempo todo sobre suas insatisfações sexuais e comprava-lhe manuais como 1.000 Truques Sexuais Incríveis, segundo declarou diante do juiz. Os problemas sexuais teriam motivado o colapso do casamento e o divórcio iminente. Segundo o próprio Mott, ele e a mulher já dormiam em quartos separados.

O assassinato teria começado com uma discussão, em meio a qual o enfermeiro estrangulou a mulher com a parte de cima do pijama. Em seguida, ele teria colocado-a dentro do carro e simulado o acidente. Especialistas do instituto forense concluíram ainda que Mott finalmente manteve relações sexuais com a Kate, mas ainda não conseguiram determinar se foi antes ou depois de sua morte.

Leia Também