quinta, 19 de julho de 2018

FUTEBOL

Sem Rogério, São Paulo terá goleiro que não joga há 18 meses

26 FEV 2011Por FOLHA ONLINE14h:47

Sem Rogério Ceni, que sentiu dores na região cervical e pode não jogar contra o Palmeiras --no domingo, o goleiro são-paulino para o clássico poderá ser Denis, de 23 anos. O arqueiro não joga uma partida como titular desde agosto de 2009.
O último jogo de Denis como titular da meta são-paulina foi na vitória por 2 a 1 sobre o Sport-PE, na Ilha do Retiro --em Recife. No total, o goleiro jogou 20 vezes pelo São Paulo.

Desde então, Denis viu Bosco atuar uma vez contra o Mirassol, pelo Campeonato Paulista de 2010, e Rogério jogar 79 partidas consecutivas --seu recorde no clube. Apesar da falta de ritmo, o goleiro diz estar pronto para o clássico.

"Claro que você sente um pouco, faz muito tempo que não atuo. Mas estou preparado e, se tiver de entrar em campo, estou pronto.

Caso jogue contra o Palmeiras, Denis irá reviver sua estreia como titular pelo São Paulo. No dia 24 de maio de 2009, ele estreou justamente contra o rival alviverde em um empate sem gols no Parque Antártica.

"Foi uma das partidas mais marcantes da minha vida. Estreia como titular por um clube como o São Paulo, em clássico, e ainda podendo ajudar minha equipe a não ser derrotada", disse Denis.

Antes do Palmeiras, o goleiro havia atuado por cerca de 20 minutos contra a Portuguesa. Na ocasião, Rogério Ceni sentiu dores na coxa direita e o São Paulo venceu por 2 a 0, pelo Campeonato Paulista de 2009 --no Canindé.

A expectativa de Denis em jogar o clássico ganhou força após o capitão Rogério Ceni sentir dores na região cervical durante o treino deste sábado. O camisa 1, porém, ainda será avaliado pelo departamento médico.

"Espero que ele jogue, mas se não jogar, sempre entrei em jogos importantes e fiz minha parte. Vou procurar repetir, afirmou Denis em entrevista coletiva após o treino em que Rogério sentiu as dores.

Bosco, outro goleiro do elenco são-paulino, ainda se recupera de uma cirurgia realizada no joelho direito em outubro do ano passado.

Leia Também