Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

DOURADOS

Sem estrutura, Delegacia do Trabalho vive caos

29 JAN 2011Por dourados news10h:18

Tirar a Carteira de Trabalho em Dourados tem se transformado em uma verdadeira dor de cabeça para quem quer entrar no primeiro emprego ou precisa renovar o documento. Com uma estrutura arcaica e com poucos servidores a Delegacia do Trabalho vem exigindo um esforço muito grande da população e dos poucos servidores do órgão. A Delegacia de Dourados atende mais sete municípios da região.

Quem precisa do documento tem que chegar por volta das quatro horas da madrugada para tentar pegar uma das 20 senhas que são distribuídas por uma servidora que chega às seis horas da manhã no local para fazer uma triagem e o atendimento ao público.

A Carteira de Trabalho hoje é informatizada e exige que os dados sejam cadastrados no sistema nacional que interliga diversos órgãos federais como Receita Federal e Previdência Social. O processo que antes era feito em poucos minutos hoje exige um tempo muito maior.

De acordo com a responsável pela delegacia em Dourados, Cristiane Munhoz, pelo menos dez servidores deveriam estar fazendo o serviço e hoje apenas uma pessoa é designada para o atendimento.

Ele explicou que a mais de 20 anos não é feito um concurso público e que foi feita uma completa mudança de logística dentro do Ministério do Trabalho, mas que a estrutura não acompanhou esta evolução e hoje o trabalho é quase inviável. “Temos que atende ordens judiciais, seguro desemprego, emissão da nova carteira, fazer o serviço interno e temos um grande numero de servidores encostados por problemas médicos. Nestes anos muitos aposentaram e um servidor que era cedido pela prefeitura teve que retornar para o município depois da intervenção judicial e tudo isso vem acarretando em filas e desconforto para o usuário do sistema”, disse ela.

Depois de ter que acordar de madrugada para tirar a Carteira de Trabalho para o filho, Nilton Pires de Araújo estava indignado com o atendimento. Ao lado de outras pessoas, inclusive de uma mãe com uma criança no colo ele cobrava mais investimento por parte do Governo Federal. “Isso é um absurdo você ter que acordar uma hora dessas para buscar um documento que deveria ter acesso facilitado para todo o cidadão“, lamentou ele.

O Ministério Público Federal informou que abriu um procedimento pedindo providencias e que aguarda o posicionamento do Ministério do Trabalho. Mas pelas informações recebidas somente a realização de concurso público ou a contratação temporária de novos servidores iria colocar fim as filas e a espera verificada nos últimos meses.

Leia Também