Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Sejusp registra queda nos crimes contra o patrimônio

Sejusp registra queda nos crimes contra o patrimônio
18/02/2014 16:24 - DA REDAÇÃO


Levantamento realizado pela Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) mostra diminuição significativa nos crimes contra o patrimônio em todo Mato Grosso do Sul entre os anos de 2012 e 2013. Os roubos a residências, por exemplo, caíram 6,5% no Estado, passando de 478 em 2012 para 447 em 2013. Em Campo Grande foram registrados 209 crimes deste tipo ao longo de 2012, em 2013 foram 176, o que representa redução de 15,8%.

Os números apontam quedas expressivas também nos crimes de roubos a estabelecimentos comerciais. Em 2012 foram registrados em todo o Estado 452 crimes deste tipo, já em 2013 foram 375, uma queda de 17%. E na Capital a redução é ainda mais significativa, caindo de 238 em 2012 para 166 em 2013, o que na prática significa que no ano passado Campo Grande teve 30,3% a menos de roubos a comércios.

Furtos a residências também caíram ao longo de 2013, quando foram registrados em todo o Estado 11.470 crimes, contra os 12.255 contabilizados em 2012. O que significa dizer que a queda de furtos foi de 6,4% em Mato Grosso do Sul. A redução de furtos em Campo Grande foi de 8,3%, sendo 5.084 crimes em 2012 e 4.664 em 2013.

Outro dado importante está relacionado aos furtos de veículos. Do total de carros e motos furtados em Mato Grosso do Sul ao longo de 2013, pelo menos 57,1% são recuperados, já em Campo Grande esse percentual chega a 59,4%.

“Claro que o nosso desejo seria zero de violência, mas os números reduziram significativamente, graças à atuação das polícias e aos investimentos em segurança e pessoal e temos que comemorar”, enfatiza o secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, Wantuir Jacini. 

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...