quinta, 19 de julho de 2018

Impostos

Seis mil empresas ainda não emitem nota fiscal de serviços na Capital

13 NOV 2010Por Carlos Henrique Braga18h:30

A prefeitura reuniu parte dos ganhadores dos prêmios da campanha da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (e-NFE), na manhã de hoje, no Centro de Campo Grande. Até o fim deste ano, a meta é convencer 6 mil empresas a aderir ao modelo. A Capital tem 19 mil prestadores de serviço sobre as quais incide a cobrança do Imposto sobre Serviços (ISS).

"Podemos dizer que a sonegação diminuiu 20%, mas ainda é cultural", lamentou o secretário Municipal de Receita, José Cézar Estoduto. Para o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) o pagamento de tributos cria um "círculo virtuoso", no qual quanto mais se paga, mas benefícios se têm de volta.

Ganhadora do maior prêmio, o carro de R$ 26 mil, a professora Maria Helena Nunes Jara reclamou da dificuldade em convencer prestadores de serviço a entregar notas. "Eles fazem cara feia quando peço, e muitos nem sabem o que é nota de serviço", disse. Ela decidiu vender o automóvel para pagar dívidas e comprar um veículo usado, mais barato.

Outros dez contribuintes foram premiados com televisores LCD de 42 polegadas. Para concorrer, é necessário solicitar as notas e fazer cadastro rápido. No próximo ano, o maior prêmio deve ser substituido por dinheiro vivo.

Peso no orçamento

O principal tributo do município deve somar R$ 120 milhões aos caixas do poder público neste ano, valor 23,5% maior do que em 2009. Até agosto, foram recolhidos R$ 95,2 milhões, montante 26% superior ao mesmo período do ano passado.

Leia Também