Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Seguranças não conseguem controlar acessos

Seguranças não conseguem controlar acessos
25/08/2010 05:23 -


Fernanda Brigatti

A entrada de eleitores, jornalistas e cabos eleitorais no comício realizado ontem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os candidatos do PT ao governo do Estado, José Orcírio dos Santos, e à Presidência, Dilma Rousseff, no Centro de Campo Grande, foi marcada pela desorganização.
Programado para começar às 19 horas, duas horas depois uma pequena multidão ainda aguardava na fila, do lado de fora. Se à princípio o cuidado com a segurança deixou morosa a entrada de pessoas, com o início dos discursos, dois outros acessos foram liberados, dispensando o uso dos cinco detectores de metais dispostos na Rua Fernando Correa da Costa.
Nem a confusão da entrada desanimou o casal Antonio e Selma Juarez, moradores do Jardim Polonês. “O que a gente quer é ver o Lula, ouvir o homem”, disse Selma. Ela, que não foi eleitora de Lula, não se importou com os quase 40 minutos de espera até ter acesso à área do comício.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!