sábado, 21 de julho de 2018

Segundo André, Lula quer união entre PT e PMDB

15 JAN 2009Por 21h:48
     

SILVIO ANDRADE

 

Durante o percurso entre o Aeroporto Internacional de Corumbá e a cidade boliviana de Arroyo Concepcion, o governador André Puccinelli disse que recebeu ultimato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para viabilizar a união do PMDB e o PT em Mato Grosso do Sul. O presidente Lula não confirmou publicamente esta versão. Mas é tudo que o governador deseja para não ficar sem apoio político em 2010 que coloque em risco o seu projeto de reeleição.

 

"Vai depender dele (Lula), não mando no PT", disse Puccinelli, ao confidenciar aos jornalistas a conversa que teve com o presidente no caminho para a fronteira. A união dos dois partidos antagônicos no Estado seria para as eleições de 2010, quando serão eleitos o presidente, governadores, senadores e deputados.

 

Sempre irônico, o governador comentou que o presidente o puxou pelo braço, na pista do aeroporto, e mandou que entrasse em seu carro. No trajeto de 4 km até Concepcion, o presidente teria lhe dito, segundo o governador: "o PT vai ter que ficar com você". O governador garante que nada comentou, apenas sorriu. Só que dentro do PT não há consenso para formalização da aliança em Mato Grosso do Sul. Os petistas estão mais decididos a partir para o confronto com o governador a apoiar a sua reeleição.

 

"Essa aproximação com o PT é um esforço do presidente de ter o PMDB nacional na sua aliança para 2010", comentou André Puccinelli. No Estado, o PMDB aliou-se ao PT em Corumbá, onde o partido do governador tem o vice-prefeito.

Leia Também