AUDIÊNCIA PÚBLICA

Secretário faz diagnóstico a respeito do lixo

Secretário faz diagnóstico a respeito do lixo
03/07/2012 00:00 - DA REDAÇÃO


Durante audiência pública realizada, ontem (02) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Marcos Cristaldo apresentou um balanço sobre as ações que vem sendo desenvolvidas com o propósito de dar destinação correta dos resíduos sólidos produzidos em Campo Grande. No plenário principal, catadores, representantes de organizações, do Ministério Público reunidos para discutir, também as condições de trabalhos dos dois mil catadores de lixo na Capital.

Uma das questões tratadas durante a audiência foi o Termo de Ajustamento de Conduta assinado em 2010 pela prefeitura.

Em 2011, a prefeitura deu início à construção da Usina de Processamento de Lixo, prevista na Lei Municipal de Resíduos Sólidos. A medida integra a série de ações estabelecidas no TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), intermediado pelo Ministério Público Estadual. A obra está orçada em R$ 2,8 milhões.

Diagnóstico feito pela Semadur aponta que diariamente são dispensadas 700 toneladas de lixo domiciliar, 10 toneladas de materiais do serviço de saúde e 1,4 mil toneladas de lixo decorrentes da construção civil.  A implantação da coleta seletiva foi feita há um ano e hoje atende 32 mil domicílios em 120 bairros e novas etapas estão previstas. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".