Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

Secretário está no programa de Proteção a Testemunhas

2 SET 2010Por 16h:45
     

        0 ex-secretário de Governo Eleandro Passaia, responsável pelas denúncias que resultaram na prisão do prefeito de Dourados, secretários municipais e 9 dos 12 vereadores da cidade, está no Programa de Proteção a Testemunha.

        A informação foi confirmada há pouco pelo diretor do Sindicato dos Jornalistas de Dourados, Antônio Coca. Ao Douradosagora ele disse que a informação foi prestada pelo Delegado Bráulio Cesar Galloni, logo após a coletiva com a imprensa na tarde de quarta-feira.

        Segundo Antônio Coca, o delegado deixou claro que Eleandro Passaia não está na Delação premiada. "A diferença é que o ex-secretário não cometeu crime antes das investigações e nem depois", esclareceu.

        O jornalista Eleandro Passaia foi o braço direito de Ari Artuzi durante a campanha política, que o elegeu no final de 2008. Assumindo a prefeitura, Artuzi nomeou o jornalista como seu secretário de Comunicação. Passando alguns meses, após a Operação Owari, que levou secretários, vereadores, servidores públicos e empresários para a prisão em julho de 2009, Passaia pede demissão, depois de receber uma proposta da TV Record.

        Passados alguns meses, Passaia recebe nova proposta de Artuzi para reassumir a Secretaria de Comunicação. O jornalista acaba aceitando, porém, conforme sempre pregou, tinha outros objetivos profissionais, que o levaram aceitar a proposta, uma delas seria promover o município, mostrando as suas potencialidades afim de atrair investimentos.

        Ele também dizia que acreditava no trabalho de Artuzi por ser uma pessoa batalhadora, porém discriminada politicamente, pois muitos, não acreditavam em seus projetos. Os planos de Passaia era reverter a imagem negativa do prefeito, mostrando a competência do gestor para alavancar o desenvolvimento do município. Tanto que quando Dourados completou 75 anos, em dezembro do ano passado, foi lançado um selo para propagar a cidade pelo Brasil, com uma mensagem sugestiva: ?Dourados 75 anos, o melhor lugar para se investir?. ?Queremos mostrar as potencialidades de Dourados, e o selo é uma forma de conseguir esse objetivo?, dizia Passaia.

        Percebendo a sua habilidade para lidar com a Imprensa e confiança no seu trabalho, Artuzi também achou que Passaia teria a mesma habilidade para lidar com os políticos e por isso, há quatro meses, o convidou para ser seu secretário de Governo. Passaia acabou assumindo a função, mas não deixou de responder pela Secretária de Comunicação.

         

        MALA PRETA

        Conforme relatou Passaia durante coletiva, foi nesta época que o prefeito resolveu abrir a ?mala preta?. ?Assim que aceitei o cargo o prefeito me abriu a ?mala preta?, revelando tudo que acontecia, assim, fiquei sabendo de todos os atos de corrupção; como por exemplo, que pagava propina para os vereadores aprovarem seus projetos, que de cada licitação feita, ele teria 10%, muitas vezes recebia adiantado?, relata. Ele diz que se sentiu traído e com isso decidiu procurar a Polícia Federal e contar o que estava acontecendo. ?Eu cheguei ao delegado Galoni e contei tudo; tinha duas opções: pedir demissão e ir embora ou colaborar com a polícia. A segunda opção foi aceita e a partir daí comecei a gravar tudo com material fornecido pela policia?, relata. ?Sei que muita gente vai falar que fiz isso porque tenho pretensões políticas ou que sou um bandido arrependido, mas quando você vê o sofrimento das pessoas da periferia, é impossível dormir tranquilo?, comenta Passaia.

         

        (Dourados Agora)

Leia Também