Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Schumi tem lado esquerdo do cérebro afetado desde 2009, afirma médico

4 JAN 2014Por Globoesporte.com10h:33

O medo de que Michael Schumacher possa ter sequelas caso se recupere do trauma sofrido em uma estação de esqui em Méribel ganhou ainda mais fundamento após as revelações de um médico alemão. Em entrevista ao jornal “Bild” publicada neste sábado, Johannes Peil, chefe da clínica que tratou o ex-piloto após um acidente de moto em 2009, revelou que o heptacampeão mundial da Fórmula 1 já convivia com o lado esquerdo do cérebro afetado desde a ocasião.

O acidente a que o médico se refere aconteceu durante testes no circuito de Cartagena, na Espanha. Schumacher pilotava uma Honda CBR 1000 a 230km/h e caiu após frear numa curva, batendo a cabeça no asfalto. Desacordado, foi levado ao Hospital Virgen de la Arrixaca, mas recuperou a consciência durante o trajeto. Na época foi divulgado que uma ressonância magnética apontou apenas um leve traumatismo, sem danos graves. O piloto então acompanhou a evolução do caso na clínica esportiva Bd Nauheim, dirigida por Peil. O médico explica que o novo dano, somado ao antigo, pode sim ter consequências mais graves.

- A artéria vertebral esquerda havia sido destruída, prejudicando a irrigação do cerebelo.

Naquela época foi uma sorte que a artéria direita tivesse ficado intacta por ter maior capacidade do que a esquerda, o que manteve um melhor equilíbrio. Mas agora isto não é mais relevante, já que a artéria vertebral direita e a circulação colateral estão normalizadas. Apenas na fase aguda imediatamente após o acidente é que o trauma adicional na artéria direita pode ter causado consequências de longo prazo – disse ao “Bild”.

Recordista de títulos mundiais da principal categoria do automobilismo mundial, Schumacher teve um trauma grave ao bater a cabeça em uma pedra enquanto esquiava no último domingo, em Méribel, na França. Ele foi levado de helicóptero ao hospital Moutier, a 17km do local, menos de dez minutos após a queda. Logo depois, foi removido para o Centro Hospitalar Universitário de Grenoble. O alemão já passou por duas neurocirurgias e segue em coma induzido. Nesta sexta-feira, ele completou 45 anos. 

Leia Também