Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FÓRMULA 1

Schumacher fala em loteria 'caso chova' na Malásia

Schumacher fala em loteria 'caso chova' na Malásia
08/04/2011 08:05 - gazeta press



O piloto Michael Schumacher, da Mercedes, afirmou esperar uma possível complicação no Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1 em caso de chuva. Para ele, se a previsão do tempo se confirmar e a pista de Sepang ficar molhada, a prova deverá se tornar uma loteria e todas as equipes perderão a vantagem por um possível melhor acerto do carro, ainda que elas possam se preparar para esse tipo de situação.

"Neste ano a loteria é um pouco mais fácil porque a corrida pode começar já nestas condições. Fazendo isso, você teria que começar a prova com o safety car e teria que escolher os pneus a trocar. Se vier a corrida e as condições estiverem normais, você precisa tomar mais decisões, e por isso se torna uma loteria ainda maior", argumentou.

Do alto dos seus 42 anos de idade, Schumi reconheceu que teria problemas caso essas mudanças de clima acontecessem. Depois do retorno à F-1 e tantas mudanças nos carros, ele ainda não se adaptou a uma possível pista molhada.

"É difícil em termos de preparação porque eu não corri na chuva durante os testes de inverno. Teve uma ocasião que choveu em Barcelona, mas a chuva estava tão forte que eu não pude ir para a pista, por isso será uma experiência interessante para mim se acontecer neste final de semana. Eu não sei qual a variação entre pneus intermediários e de chuva, e acho que todos estão na mesma situação", explicou.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...