domingo, 22 de julho de 2018

Saúde amplia vigilância contra gripe suína

3 MAI 2009Por 08h:33
     

Da Redação

 

O Gabinete Permanente de Emergências do Ministério da Saúde alterou anteontem (01/05) a definição de caso suspeito e em monitoramento para o vírus Influenza A (H1N1) para ampliar ainda mais a vigilância da circulação do vírus. A mudança ocorreu a partir da ampliação do número de países com confirmações de casos da doença e, ainda, o aumento de áreas afetadas pelo vírus dentro de alguns desses países.

 

De acordo com as novas regras,  passam a ser consideradas SUSPEITAS de ter a doença pessoas provenientes de qualquer área dos países com confirmação de casos e que apresentem os sintomas da Influenza A (H1N1) ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas. Até anteontem (01/05), eram enquadradas nessa categoria pessoas que vinham apenas de áreas afetadas dentro desses países.

 

Eram considerados casos EM MONITORAMENTO aqueles que vinham de área sem ocorrência de caso em países afetados e que tinham alguns dos sintomas referidos na definição de caso suspeito. Mas, a partir de anteontem (01/05), pessoas que tiverem os sintomas compatíveis com o quadro suspeito da doença e que sejam provenientes de países NÃO AFETADOS também passaram a ser monitorados.

 

O número de casos monitorados ou suspeitos divulgados sábado (2) já levou em conta a nova classificação. De acordo com as informações repassadas pelos estados, 38 CASOS que estavam em monitoramento FORAM DESCARTADOS, 14 são considerados SUSPEITOS e 37 estão EM MONITORAMENTO

 

Com informações do Portal da Saúde

Leia Também