domingo, 22 de julho de 2018

Sarney quer o TCU investigando o diretor do Senado

2 MAR 2009Por 23h:00
     

BRASÍLIA

 

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pediu hoje ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investigue "com a urgência devida" a evolução patrimonial do diretor-geral da Casa, Agaciel Maia. Encarregado de gerenciar um orçamento de R$ 2,7 bilhões este ano, Agaciel registrou em nome de seu irmão, o deputado João Maia (PR-RN), uma casa de 960 metros quadrados, onde mora, avaliada em R$ 5 milhões, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. O deputado não declarou o imóvel nem à Receita Federal nem à Justiça Eleitoral. O imóvel com três andares tem cinco suítes, um salão de jogos, campo de futebol, piscina em forma de taça e um píer para barcos, fica no Lago Sul, num dos pontos mais nobres da cidade. O diretor-geral foi procurado pela reportagem, mas não retornou a ligação.

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) pediu a Sarney que o afastasse do cargo, enquanto durar a investigação. A sugestão foi recusada, sob a alegação de que este não é o seu "estilo" de agir, informou Demóstenes. "Há indícios veementes de sonegação fiscal, de ocultação de bens e até mesmo de lavagem de dinheiro de corrupção", afirmou o senador. "

Leia Também