Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

eja

Sarney critica MEC por autorizar livro com 'erros de português'

21 MAI 2011Por terra19h:30

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), criticou nesta sexta-feira o Ministério da Educação (MEC) "por autorizar a publicação e a distribuição às escolas públicas de livro didático que admite erros de português". O livro Por uma Vida Melhor, distribuído para turmas de educação de jovens e adultos (EJA), causou polêmica ao incluir frases com erro de concordância em uma lição que apresentava a diferença da norma culta e da falada. As informações são da Agência Senado.
 

"Uma das coisas que nós temos que defender como identidade nacional é justamente a língua. Não é por outro motivo que Fernando Pessoa dizia que 'a minha pátria é a língua portuguesa'. Hoje, a língua é um instrumento político e um instrumento de unidade. Se não fosse a língua portuguesa hoje nós não teríamos esse território imenso que nós temos", disse o presidente do Senado ao justificar sua posição.
 

O tema também resultou em um artigo do senador, publicado na edição desta sexta-feira no jornal Folha de S. Paulo. No texto, Sarney diz que o dever do Ministério da Educação é defender a língua portuguesa. "A aceitarmos a licenciosidade linguística, o próprio Ministério da Educação perde a razão de ser".


Na quinta-feira, o ministro da Educação, Fernando Haddad, defendeu a publicação autorizada pelo MEC. "O livro parte da situação da fala, mas induz o jovem a se apropriar da norma culta. Os críticos infelizmente não leram o livro, fizeram juízo de valor com base em uma frase pinçada do contexto", disse Haddad durante entrevista ao programa de rádio Bom Dia, Ministro.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também