Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Sarau apresenta programação em comemoração ao Dia da Dança

Sarau apresenta programação em comemoração ao Dia da Dança
29/04/2010 06:33 -


Thiago Andrade

Encontro cultural que já se tornou tradicional em Campo Grande, o Sarau dos Amigos realiza sua 28ª edição hoje, a partir das 19h. Como também se comemora o Dia Internacional da Dança nesta quinta, o evento homenageia esse segmento artístico por meio de uma programação com convidados especiais. Jair Damasceno, o primeiro homem a se tornar bailarino profissional na Capital, o Grupo Folclórico Nidal Abdul e o Grupo de Street Dance Ferme La Bouche.
Além destes, também estão confirmadas as apresentações da banda Azus, do músico Jonas Feliz e do cantor Nelsão da Viola, que compôs uma canção especialmente para o sarau. Nas artes plásticas, Daniele Santana Gomes, moradora do Bairro Universitário, expõe suas telas.
Representando o audiovisual, dois campo-grandenses apresentam seus trabalhos. Emilson Ferreira, que vive em Rio Branco, no Acre, traz uma série de cinco curtas-metragens intitulados como “Coisas do Acre”. Cada vídeo tem duração de apenas um minuto. Neles, o cineasta procurou apresentar a cultura do povo amazônico de forma a valorizá-la. “O que é cafona pra você”, dirigido pela atriz Fernanda Versolato, recém-estreado no Cine Cultura, também será exibido, mostrando numerosos depoimentos sobre a cafonice.
O Sarau dos Amigos é realizado na residência do ator e jornalista Eduardo Romero, na Rua Elvira Matos de Oliveira, 927, no Bairro Universitário, que fica próximo à nova rodoviária de Campo Grande. A entrada é um quilo de alimento não-perecível.

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...