Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

DO CÉU AO INFERNO

São Paulo 'recomeça' 2011 após 50 dias

16 MAI 2011Por DA REDAÇÃO09h:17

Um recomeço em pleno mês de maio. É com esse espírito que os jogadores do São Paulo voltarão aos treinos da tarde desta segunda-feira, três dias após serem eliminados da Copa do Brasil pelo Avaí, em Florianópolis. Todos esperam que, após o time ir do céu ao inferno em 50 dias, a calmaria retorne no Campeonato Brasileiro.

O ano de 2011 deu mostras no início de que seria feliz para os torcedores do Tricolor. Além da boa campanha na fase de classificação do Campeonato Brasileiro, no final de março houve o centésimo gol do goleiro e capitão Rogério Ceni contra o rival Corinthians e, na sequência, a apresentação do atacante Luis Fabiano, que havia sido contratado do Sevilla-ESP por € 7,6 milhões (R$ 17,5 milhões).

Tudo caminhava da melhor maneira possível. Até que chegaram os momentos de decisão. E a síndrome do mata-mata, mais uma vez, derrubou a equipe. Primeiro, veio a derrota para o Santos, na semifinal do Campeonato Paulista, em pleno estádio do Morumbi. Na sequência, ocorreu o que ninguém pelos lados do Tricolor esperava: uma derrota por 3 a 1 para o Avaí, o que tirou o time da Copa do Brasil e ainda adiou o sonho de a equipe garantir uma vaga na Taça Libertadores da América.

Para piorar, Luis Fabiano não conseguiu fazer a sua estreia, já que ainda não se recuperou de uma lesão sofrida em um tendão próximo ao joelho esquerdo. Isso causou prejuízo ao clube, que estava negociando contratos pontuais de patrocínio por causa da presença do camisa 9 em campo. Há a possibilidade de o Fabuloso estar em campo no próximo domingo, na partida contra o Fluminense, que marcará a estreia de ambas as equipes no Campeonato Brasileiro.

O goleiro e capitão Rogério Ceni resume bem o que a equipe precisava fazer daqui para frente.

- Para brigar por grandes coisas, nosso time precisa melhorar muita coisa. A conduta, a atitude, a mentalidade. Se isso não acontecer, vamos continuar passando vergonha como vem acontecendo nos últimos dois anos. Vamos ver como vamos reagir quando começar o Campeonato Brasileiro. Agora só tem isso, é a chance de voltar para a Libertadores. Não sei nem qual é a palavra para o momento, precisamos ser mais competitivos – alertou.

Leia Também