Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

CONFRONTO

São Paulo recebe Portuguesa em Barueri

24 ABR 2011Por Gazeta Press00h:01

Depois de intensas reclamações do técnico Paulo César Carpegiani, o São Paulo inicia o mata-mata do Campeonato Paulista às 16 horas (de Brasília) deste domingo, na Arena Barueri, diante da Portuguesa. Do lado rubro-verde, o trunfo é justamente o regulamento do torneio, duramente criticado pelos tricolores.

Com 41 pontos em 19 rodadas, o São Paulo encerrou a primeira fase na liderança. Já a Portuguesa, com 28 pontos, garantiu a oitava vaga para os mata-matas no último minuto. Apesar da diferença, a única vantagem do Tricolor é jogar como mandante a partir das quartas de final, decidida em jogo único.

Irritado, Carpegiani reclamou do regulamento mais de uma vez e chegou a citar o Campeonato Carioca como modelo. As declarações repercutiram entre os rivais e na Federação Paulista de Futebol (FPF), inimiga do São Paulo: o palmeirense Luiz Felipe Scolari disse que “não adianta falar abobrinha” e Marco Polo Del Nero sugeriu ao tricolor trabalhar no Rio de Janeiro.

Após entrar com reservas nas duas últimas rodadas do Campeonato Paulista e priorizar a Copa do Brasil, Paulo César Carpegiani, ainda que discorde do regulamento e peça mudanças para a edição da próxima temporada, pretende escalar força total diante da Portuguesa.

A principal novidade na equipe é o retorno do meia Lucas, suspenso na vitória sobre o Goiás pelo torneio nacional. Lesionado, Fernandinho segue afastado. Assim, o São Paulo deve entrar em campo com a seguinte escalação: Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva e Miranda; Jean, Casemiro, Carlinhos Paraíba, Lucas e Juan; Marlos e Dagoberto.

Ao falar sobre a partida, o zagueiro Alex Silva lembrou que o semifinalista do torneio estadual será determinado em uma partida única.

- É um jogo muito difícil, um clássico. A gente tem que vencer, até porque é uma partida só e não tem tempo para recuperar -, afirmou.

Artilheiro do time na temporada com 11 gols, o atacante Dagoberto também alertou.

- Nós já jogamos contra eles, é uma equipe super perigosa. Então, temos que mais uma vez tentar fazer o nosso melhor. Precisamos estar ligados, porque é um campeonato que, se você der mole, fica fora. Vai ser complicado -, declarou.

Após garantir a classificação de forma emocionante, a Portuguesa quer mais. Suspenso, o lateral esquerdo Marcelo Cordeiro está fora de combate. A tendência é que Jorginho escale o volante canhoto Ademir Sopa pelo setor, no qual o são-paulino Lucas costuma se dar bem, mas o treinador nega um time retrancado.

- Não ficaremos retraídos. O São Paulo pode impor isso, por ser um grande time, mas, por vontade, não faremos isso. Não tem como jogar atrás. Como diz o Vanderdei (Luxemburgo), quem joga para vencer fica mais longe da derrota -, declarou o comandante. Ivan, lateral direito de origem, e o meia Ivo são outras alternativas para a ala esquerda.

A tendência é que a Lusa entre em campo com o seguinte time: Weverton; Marcos Pimentel, Domingos, Mauricio e Ademir Sopa; Guilherme, Ferdinando, Marco Antonio e Henrique; Luis Ricardo e Jael. Em relação à equipe que venceu o São Bernardo por 1 a 0, a única novidade, além de Ademir Sopa, é o meia Marco Antonio, recuperado de contusão.

Se no São Paulo a reclamação contra o regulamento do Campeonato Paulista é intensa, na Portuguesa as características do Estadual são lembradas a cada momento para acreditar na possibilidade de eliminar o melhor time da fase classificatória e seguir na disputa pelo título.

- Um jogo único é ruim para o São Paulo, que foi líder e não vantagem do empate, mas agora não tem do que reclamar -, disse Jorginho, para quem as chances dos dois times são, rigorosamente, iguais.

- Em um jogo desses, é errar o mínimo possível. Não temos que inventar nada -, encerrou.

Leia Também