Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

NOVA VERSÃO

São Paulo muda estilo e ataca em 2011

13 ABR 2011Por g111h:59

Nas últimas temporadas, o São Paulo sempre se notabilizou por ter um sistema defensivo que fazia a diferença. Em 2007, ano em que o time conquistou o bicampeonato brasileiro, Alex Silva, Breno e Miranda foram tão bem que Rogério Ceni foi vazado apenas 19 vezes em 38 partidas. No ano seguinte, Breno saiu, André Dias assumiu a posição e o setor continuou firme. Mesmo em 2009 e 2010, anos em que a equipe não ganhou nenhum título, a defesa seguiu como protagonista. Na atual temporada, no entanto, a situação se inverteu completamente.

No início do Campeonato Paulista, Paulo César Carpegiani escalou o time no esquema 4-4-2 e, mesmo com Alex Silva e Miranda em campo, a equipe tomou 12 gols em seis partidas. Com a chegada de Rhodolfo, que veio do Atlético-PR, a situação melhorou, mas uma coisa é certa: o estilo audacioso do treinador refletiu-se na postura da equipe que, em 2011, passou a ser comandada pelo ataque. Tanto que, após 18 rodadas do Campeonato Paulista, o Tricolor tem o melhor desempenho do torneio, com 38 gols marcados e apenas a quinta melhor defesa, com 18 tentos sofridos.

JOGADOR GOLS MARCADOS NO PAULISTÃO
Dagoberto 8
Rogério Ceni 6
Fernandinho 4
Lucas 3
Jean 3
Marlos 3
Marcelinho Paraíba 2
Rhodolfo 2
Casemiro 1
Henrique 1
Ilsinho 1
Rivaldo 1
Willian José 1
Miranda 1
Gercimar (contra) 1 
 

Para Marlos, a filosofia do treinador e a qualidade do elenco fizeram o Tricolor 2011 mudar de característica.

- Tem treinador que gosta mais do sistema defensivo, tem treinador que gosta mais de atacar. O Carpegiani é assim, ele dá liberdade total para atacarmos. É claro que isso deixa a defesa mais exposta, mas temos total confiança neles. Na frente, temos jogadores velozes e muito inteligentes. Essa mistura faz com que apareçam muitas oportunidades de gol. E lá na frente, nossos jogadores sabem definir, sabem fazer o gol – afirmou o camisa 11, que marcou três gols no estadual.

Rhodolfo seguiu pela mesma linha de raciocínio.

- Somos uma equipe muito boa no contragolpe, um time leve, habilidoso, e por isso temos facilidade para entrar na área adversária. E nós da defesa, sempre que temos uma oportunidade, estamos indo ao ataque para ajudar. O importante é que o time está acertado, não estamos na segunda colocação do campeonato à toa – lembrou o camisa 4.

Leia Também