Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

São Paulo ainda acredia em acerto com Cicinho

1 JAN 2010Por 11h:45
     Da redação
        Recuperado de lesão e com poucas chances no time titular da Roma, o lateral-direito
        Cicinho tenta acertar uma saída amigável do clube italiano para reforçar o São Paulo na próxima temporada. Com contrato até 2012, ele até cogita abrir mão de parte de seu salário para se transferir para voltar ao Morumbi, o que deixa os são-paulinos esperançosos com a chegada de importante reforço.
         Quem está emperrando o negócio é a Roma. A equipe italiana não quer ceder o jogador sem receber uma compensação financeira. Mas Cicinho tenta, junto com seu empresário, Ricardo Sarti, encontrar uma saída. O lateral brasileiro viajou para a Itália na última terça-feira e deverá resolver de vez a questão nos próximos dias.
         A volta ao São Paulo, onde teve uma passagem de muito sucesso em 2004 e 2005, faz parte do projeto de Cicinho para recuperar a sua carreira. Mesmo porque, ele ainda sonha com a chance de ir para a Copa do Mundo de 2010, que acontecerá em junho, na África do Sul.
         Desde que se machucou, Cicinho perdeu espaço no clube italiano. Nesta temporada, ele disputou apenas três partidas. Por isso mesmo, o lateral tem mantido conversas frequentes com o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, e sabe que, resolvendo a situação com a Roma, as portas do Morumbi estarão abertas.
         Por enquanto, o São Paulo já acertou a contratação de cinco reforços para 2010: os zagueiros André Luís (ex-Barueri) e Xandão (ex-Barueri), os meias Léo Lima (ex-Goiás) e Marcelinho Paraíba (ex-Coritiba) e o atacante Fernandinho (ex-Barueri). Além disso, tem um acerto com o meia Carlinhos Paraíba, mas ainda precisa da liberação do Coritiba.
         Outros dois reforços pretendidos pelo São Paulo são o volante Guiñazu, do Internacional, e o meia Fernandão, do Goiás. Mas os dois ainda têm contrato com seus clubes, que não pretendem liberá-los - assim, eles dificilmente chegarão ao Morumbi em 2010. (informações do Estadão) 31/12/2009 16:39 - CN/ES/FUTEBOL/SÃO PAULO/NOTICIÁRIO
        
         São Paulo ainda acredita em acerto com Cicinho
        
         Por
        
        São Paulo, 31 (AE) - Recuperado de lesão e com poucas chances no time titular da Roma, o lateral-direito Cicinho tenta acertar uma saída amigável do clube italiano para reforçar o São Paulo na próxima temporada. Com contrato até 2012, ele até cogita abrir mão de parte de seu salário para se transferir para voltar ao Morumbi, o que deixa os são-paulinos esperançosos com a chegada de importante reforço.
        
         Quem está emperrando o negócio é a Roma. A equipe italiana não quer ceder o jogador sem receber uma compensação financeira. Mas Cicinho tenta, junto com seu empresário, Ricardo Sarti, encontrar uma saída. O lateral brasileiro viajou para a Itália na última terça-feira e deverá resolver de vez a questão nos próximos dias.
        
         A volta ao São Paulo, onde teve uma passagem de muito sucesso em 2004 e 2005, faz parte do projeto de Cicinho para recuperar a sua carreira. Mesmo porque, ele ainda sonha com a chance de ir para a Copa do Mundo de 2010, que acontecerá em junho, na África do Sul.
        
         Desde que se machucou, Cicinho perdeu espaço no clube italiano. Nesta temporada, ele disputou apenas três partidas. Por isso mesmo, o lateral tem mantido conversas frequentes com o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, e sabe que, resolvendo a situação com a Roma, as portas do Morumbi estarão abertas.
        
         Por enquanto, o São Paulo já acertou a contratação de cinco reforços para 2010: os zagueiros André Luís (ex-Barueri) e Xandão (ex-Barueri), os meias Léo Lima (ex-Goiás) e Marcelinho Paraíba (ex-Coritiba) e o atacante Fernandinho (ex-Barueri). Além disso, tem um acerto com o meia Carlinhos Paraíba, mas ainda precisa da liberação do Coritiba.
        
         Outros dois reforços pretendidos pelo São Paulo são o volante Guiñazu, do Internacional, e o meia Fernandão, do Goiás. Mas os dois ainda têm contrato com seus clubes, que não pretendem liberá-los - assim, eles dificilmente chegarão ao Morumbi em 2010.

        
        

Leia Também