sábado, 21 de julho de 2018

Santos terá jogo difícil no Mineirão, contra o Cruzeiro

16 AGO 2009Por 09h:45
     

        Da redação

        O Santos precisa da vitória contra o Cruzeiro, neste domingo, às 18h10, no Mineirão, para aumentar as possibilidades de classificação para a Copa Libertadores da América de 2010 e salvar o ano. Será o primeiro dos cinco jogos difíceis que o time terá pela frente até o fim do mês e que poderão decidir como será o restante de 2009 para os santistas.
        O time vem de mais um tropeço na Vila Belmiro, ao empatar com o Avaí depois de estar ganhando por 2 a 0, e o técnico Vanderlei Luxemburgo adiantou que George Lucas, repatriado do futebol espanhol, estreia na lateral direita. Como Léo, recuperando-se de contratura muscular na coxa esquerda, nem viajou para Minas Gerais, Pará, que vinha atuando na direita, será o lateral-esquerdo.
        "É jogo difícil, mas podemos ganhar", afirmou Luxemburgo. Ele sabe que o Cruzeiro não é mais o mesmo depois da saída de Ramires e Wagner e da eliminação na Libertadores América. Enquanto isso, o Santos, mesmo em fase de transição em razão da troca de treinador, saída de titulares e chegada de reforços venceu os dois últimos jogos fora - diante do Náutico e do Coritiba.
        Apesar do pouco tempo para orientar os jogadores em treinos técnicos e táticos, o Santos já tem um pouco da cara de Luxemburgo. O seu principal projeto é transformar Paulo Henrique Lima. Sua ideia é adiantar um pouco o meia para que ele tenha função semelhante à do meia Alex (ex-Palmeiras e atualmente no futebol turco) e Rivaldo. "Não estou comparando o garoto com os dois (Rivaldo e Alex), mas ele pode fazer uma função parecida com a deles", afirmou.
        Madson já mudou. Antes ele vinha da defesa carregando a bola e não conseguia chegar bem ao ataque. Agora ele está mais adiantado, com chances de fazer gol e dar assistência a Kléber Pereira. "O professor me pede para soltar rapidamente a bola quando estou do meio para trás, mas lá na frente tenho liberdade para fazer o que quiser", comemorou o motorzinho santista porque foi graças o seu novo posicionamento que conseguiu fazer o primeiro gol do time contra o Avaí.
        Para mudar a maneira de atuar dos meias Madson e Ganso, Luxemburgo teve que mexer a estrutura do time, escalando um terceiro volante de marcação. O escolhido foi Germano, que só entrava quando Rodrigo Souto ou Roberto Brum estava suspenso ou machucado. Com o afastamento de Brum, Luxemburgo formou o trio com Rodrigo Mancha, que também atua de zagueiro, Germano e Rodrigo Souto. Se Emerson conseguir entrar em forma e jogar o que o técnico espera dele, quem deixa o time é Mancha.
        Germano precisou de poucos jogos para se tornar titular de confiança. "Estou tendo a oportunidade de atuar numa sequência boa de jogos. Para me manter, vou continuar trabalhando, acreditando no meu futebol e procurando fazer o que me pedem", afirmou o jogador.
        Ao saber que Luxemburgo disse que o Santos não teria permitido que o Avaí chegasse ao empate se ele não tivesse se machucado, o volante procurou desconversar. "Fico contente, mas acho que merecíamos ganhar do Flamengo e do Avaí. O que aconteceu nos dois jogos foi acidente", completou. (da redação)
        
        

Leia Também