Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

COPA LIBERTADORES

Santos supera Cerro Porteño e retorna à final

1 JUN 2011Por sfc23h:11

Após oito anos, o Santos FC está de volta a uma final da Copa Libertadores. Enfrentado grande público no Estádio Olla Azulgrana, em Assunção, o Peixe empatou em 3 a 3 com o Cerro Porteño, nesta quarta-feira (01), e garantiu a classificação para a decisão do torneio continental, já que havia vencido o jogo de ida contra os paraguaios por 1 a 0, há uma semana.

O Santos FC não se intimidou com a torcida paraguaia e saiu na frente, logo aos dois minutos de jogo, com Zé Eduardo, e ampliou aos 27, com um gol contra de Pedro Benítez. No lance seguinte, o Cerro Porteño diminuiu, com César Benítez, que anotou de cabeça. Mas Neymar aumentou a vantagem santista, com um golaço no último minuto da primeira etapa.

Os paraguaios voltaram para o segundo tempo precisando de marcar quatro gols para se classificar. Pressionaram e até conseguiram empatar a partida, com Lucero e Fabbro. Mas o Santos FC segurou o placar e, na soma dos resultados, acabou fazendo 4 a 3.

Agora, o Santos FC aguarda o vencedor do duelo entre Vélez Sarsfield (Argentina) e Peñarol (Uruguai), que se enfrentam nesta quinta-feira (02), em Buenos Aires. No primeiro duelo, há uma semana em Montevidéu, os uruguaios venceram por 1 a 0.

O jogo

Sem se intimidar com a torcida no Estádio Olla Azulgrana, o Santos FC foi ao ataque e abriu o placar logo aos dois minutos. Em seu primeiro lance ofensivo, Neymar sofreu falta pela esquerda. Na cobrança, Elano levantou a bola na área e Zé Eduardo mandou de cabeça para o fundo do gol. Assim, o atacante quebrou um jejum que durava desde dia 23 de março.

Em seguida, o Cerro Porteño tentou responder. Após boa triangulação do ataque, Cárceres arriscou sozinho, mas mandou por cima do gol. Depois do lance, o técnico Leonardo Astrada já fez a primeira alteração da equipe. O meia Iván Torres entrou para a entrada do atacante Iturbe. Com a substituição, os paraguaios tentavam responder, mas paravam nos erros de finalização e nas defesas de Rafael.

Já a primeira alteração do Santos FC aconteceu contra de por uma lesão. Com dores musculares, Jonathan saiu para a entrada de Pará.

O Santos FC ampliou aos 27 minutos, em um lance inusitado. Edu Dracena deu um bicão do campo de defesa e encontrou Neymar, que já estava quase na entrada da área. O atacante avançou entre dois zaguiros e Pedro Benítez tentou cortar de cabeça, mas mandou contra o próprio patrimônio. O goleiro Barreto ainda tentou tirar a bola com um soco, mas falhou e não impediu o gol santista.

Porém, no lance seguinte, o Cerro Porteño conseguiu diminuir. Após cobrança de escanteio, César Benítez subiu alto e marcou de cabeça. E os paraguaios quase ampliaram cinco minutos depois. Depois de boa jogada de Júlio dos Santos, Bareiro chutou para defesa de Rafael.

Mas o Peixe continuava a aproveitar os contra-ataques e quase ampliou aos 40 minutos. Zé Eduardo fez boa jogada pela direita e cruzou para Neymar, que foi interceptado no momento da finalização.

Antes de terminar a primeira etapa, o técnico Astrada fez mais uma substituição, trocando um volante por um atacante. Burgos saiu para a entrada de Lucero.

Com o Cerro Porteño exposto, o Santos FC marcou o terceiro no último lance do primeiro tempo. Em contra-ataque, Arouca encontrou Neymar livre pela esquerda. O atacante santista avançou, teve tranquilidade e deu um arremate preciso, sem chances de defesa para Barreto.

Cerro pressiona e marca dois, mas Peixe garante a classificação

Precisando quatro gols para se classificar , o Cerro Porteño se lançou ao ataque e conseguiu diminuir aos 15 minutos. Após jogada pela direita, Bareiro ajeita de cabeça e Lucero finalizou.

Em mais uma tentativa reverter a vantagem santista, o técnico Astrada fez mais uma substituição. O centro avante Nanni entrou na vaga de Bareiro. Após a alteração,os paraguaios pressionavam, mas paravam nas defesas de Rafael.

Aos 30 minutos, Muricy Ramalho fez duas alterações a equipe. Rodrigo Possebon entrou na vaga de Elano, enquanto Zé Eduardo saiu para entrada de Maikon Leite.

O time paraguaio empatou aos 36 minutos.Fabbro se livrou de Possebon e Adriano para marcar um golaço, de fora da área.

Mas o Peixe não estava morto e ainda criou duas grandes chances com Neymar. Na primeira, o atacante acertou a trave em uma cobrança de falta. Na segunda, após passe de Maikon Leite, o craque tentou finalizar de calcanhar.

No último minuto,Edu Dracena fez falta em Benítez, reclamou e acabou recebendo o cartão vermelho. Assim, o capitão santista não participa da primeira partida da decisão da Libertadores.

Mesmo assim, o Peixe garantiu a classificação à final, o que não conseguia há oito anos. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também