CAMPEONATO BRASILEIRO

Santos enfrenta o Goiás e time tem vários desfalques

Santos enfrenta o Goiás e time tem vários desfalques
28/08/2010 08:42 -


São Paulo

Abalado pela grave contusão sofrida pelo meia Paulo Henrique, que rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, o Santos volta a campo contra o Goiás, hoje, às 17h30min (MS), no Pacaembu, pela 17° rodada do Campeonato Brasileiro.
O técnico Dorival Júnior terá alguns desfalques. Um deles é o jovem ala Alex Sandro, expulso contra o Tricolor Gaúcho. Além dele, o treinador ficou sem o zagueiro Edu Dracena, que recebeu o terceiro cartão amarelo diante dos gremistas e cumpre suspensão. Em seu lugar, Bruno Aguiar deverá formar a zaga ao lado de Durval.
Outro setor que sofrerá mudanças, obviamente, é o meio-campo. Isto porque, sem Paulo Henrique, Dorival terá que encontrar um substituto à altura para articular as principais jogadas de ataque. Zezinho deve ser o escolhido.
Dorival Júnior deve alterar também o companheiro de ataque de Neymar. Marcel, que vinha sendo o titular nas últimas rodadas, deve ficar como opção no banco de reservas e Zé Eduardo será escalado entre os titulares.
Enquanto o Santos vai jogar abalado pela contusão de Paulo Henrique, o Goiás também tem os seus problemas. Ocupando o último lugar na tabela de classificação, com apenas 13 pontos ganhos, os esmeraldinos viram o técnico Emerson Leão ser demitido pela diretoria do clube.
Para o duelo com os santistas, a equipe será dirigida pelo técnico interino Wladimir Araújo.
Os outros jogos de hoje são: Internacional-RS x Botafogo-RJ, Vasco-RJ x Cruzeiro-MG e Ceará-CE x Grêmio Prudente-SP
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".