Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

FUTEBOL

Santos elimina São Paulo e cala o Morumbi

30 ABR 2011Por TERRA16h:56

Após uma atuação regular no primeiro tempo, Paulo Henrique Ganso foi a grande estrela da vitória por 2 a 0 do Santos sobre o São Paulo, ontem, em pleno Morumbi, pela primeira semifinal do Campeonato Paulista. Com uma assistência e um gol após o intervalo, o camisa 10 alvinegro foi auxiliado também por boas atuações de Elano e Neymar para eliminar o time tricolor - dono da melhor campanha da primeira fase - e silenciar a torcida da casa no estádio, que teve 44.675 pagantes.

Os gols do Santos só saíram após uma modificação inusitada do técnico Muricy Ramalho, que sacou o atacante Zé Eduardo no intervalo para a entrada do zagueiro Bruno Aguiar, deixando Elano e Ganso mais perto da área rival. E foram os dois meias os autores dos gols da vitória.
Agora, a equipe alvinegra espera Palmeiras ou Corinthians na decisão do Estadual. Os dois times se enfrentam neste domingo, também em jogo único, na outra semifinal, no Estádio do Pacaembu.


O jogo
Com Danilo e Elano bem avançados no meio de campo, marcando a saída de bola do São Paulo, o Santos começou melhor e quase abriu o placar em vacilo de Alex Silva logo aos 2min. O zagueiro tricolor tentou sair jogando e foi desarmado por Neymar, que entrou na área e bateu para ótima defesa de Rogério Ceni; a bola ainda tocou na trave. Logo em seguida, Jonathan driblou pela direita e bateu para outra boa intervenção do camisa 1 são-paulino.

A resposta do time da casa veio aos 5min: Marlos ficou com a bola no meio, arrancou em velocidade e deixou os dois zagueiros do Santos para trás, mas acabou travado por Durval, que se recuperou no lance. Logo o ritmo frenético caiu e a partida ficou mais equilibrada, mas o Santos voltou a assustar: aos 18min, Léo aproveitou "cochilo" de Xandão, invadiu a área pela esquerda e bateu forte, para nova defesa de Rogério.

Com a equipe alvinegra pressionando bem a saída do São Paulo e o time tricolor marcando forte com Casemiro, Juan e Carlinhos Paraíba no meio, a partida esfriou no meio do primeiro tempo. Neymar tentava encontrar espaço invertendo de lado com Zé Eduardo e aparecendo pela direita, mas os dois atacantes santistas tinham atuações muito apagadas.

Aos 30min, os anfitriões "acordaram". Primeiro, Dagoberto fez ótima jogada individual e chutou para grande defesa de Rafael; depois, o goleiro santista fez milagre ao salvar batida de Ilsinho na pequena área. Em seguida, Jean escapou pela direita após passe de Marlos e finalizou mal, para fora.
Muricy Ramalho surpreendeu e mudou o sistema do Santos no intervalo, sacando Zé Eduardo para a entrada do zagueiro Bruno Aguiar. Com isso, o time alvinegro adiantou os laterais Léo e Jonathan para o meio de campo e deixou Neymar isolado na frente. O time pareceu confuso no início do segundo tempo com a nova formação, e Neymar muitas vezes recebia a bola sozinho contra três ou quatro marcadores.

Melhor na segunda etapa, o São Paulo chegou pela primeira vez aos 11min. Dagoberto deu bom passe para Jean na entrada da área, mas o camisa 2 voltou a errar o alvo na hora de finalizar. No lance seguinte, foi Carlinhos Paraíba quem arrumou espaço na intermediária e arriscou de longe, mas a bola subiu demais novamente.

Aos poucos, os meias santistas passaram a entrar mais na área para não deixar Neymar isolado. E foi em um lance assim que saiu o primeiro gol do clássico. Aos 15min, Neymar recebeu na esquerda e tentou passe para Ganso na área; ele ganhou dividida com Miranda, levantou a cabeça e cruzou na medida para Elano, que escorou no contrapé de Rogério Ceni e balançou as redes.

Carpegiani respondeu ao gol santista com a entrada de Fernandão no lugar de Casemiro, deixando o São Paulo com quatro jogadores ofensivos e apenas Jean e Carlinhos Paraíba marcando no meio. Pouco depois, Marlos deu lugar a Rivaldo. O time tricolor ganhou força ofensiva com as mexidas e passou a ameaçar; porém, do outro lado, Ganso ganhou mais espaço sem a presença de Casemiro à frente da zaga.

E foi Ganso quem decidiu a partida, aos 28min. Em contra-ataque, ele lançou Neymar, que disparou em velocidade, escapou de duas faltas, parou na frente da marcação e rolou para o meio da área; o próprio camisa 10 do Santos veio de trás totalmente desmarcado e bateu de primeira para fazer 2 a 0.

O São Paulo se lançou à frente nos minutos finais e contou com a criatividade de Rivaldo para criar boas chances, mas não conseguiu o gol. O Santos ainda teve a chance de "matar" a partida em contra-ataque puxado por Neymar; o atacante saiu na cara de Rogério Ceni, mas bateu mal e mandou por cima da meta.
 

Leia Também