sábado, 21 de julho de 2018

Retrospecto

Santistas ignoram retrospecto e focam nova vitória sobre o Tricolor

15 OUT 2010Por Gazeta Esportiva13h:35

Quando o assunto é São Paulo o retrospecto do Santos nesta temporada é impecável. Em quatro jogos, foram quatro vitórias, com nove gols marcados e apenas três sofridos. Mas, para os jogadores do Peixe, nada disso conta em relação ao próximo encontro entre os dois times, que acontece neste domingo, às 18h30 (horário de Brasília), no Morumbi, pela 30° rodada do Campeonato Brasileiro.

"Retrospecto vale fora de campo. Isso é bom antes ou depois do jogo, porque quando a bola rola a história é completamente diferente. Acredito que esse vai ser o confronto mais difícil que vamos enfrentar nessa sequência de jogos que estamos tendo no Brasileirão, pois a equipe deles está mais confiante e voltou a ter aquele conjunto. Com a mudança de treinador (Paulo César Carpegiani entrou no lugar do interino Sérgio Baresi), eles voltaram a jogar o futebol que sempre se espera do São Paulo", analisou o zagueiro Edu Dracena.

O volante Arouca, um dos principais responsáveis pela marcação no setor de meio-campo santista, seguiu a mesma linha de raciocínio de Dracena. "Quando o juiz apitar ali ninguém lembra mais disso. E o São Paulo está em um outro momento, vive uma crescente, com um novo técnico. Eles voltaram a jogar bem e todo mundo sabe da força que o São Paulo tem jogando no Morumbi. Só que para nós, independentemente da fase que eles vivem, queremos o título e apenas a vitória nos interessa. Vamos em busca disso", comentou.

Já o técnico interino alvinegro, Marcelo Martelotte, que ainda não venceu nenhum clássico no comando da equipe - derrota para o Corinthians, 3 a 2, e empate com o Palmeiras, 1 a 1, ambos na Vila Belmiro - é outro que não vê uma vantagem do Santos para esse clássico, mesmo com um retrospecto amplamente favorável ao seu time.

"Tanto a questão de termos vencido os quatro confrontos contra eles (são paulinos), quanto a questão de a equipe não ter vencido nenhum clássico sob a minha direção, tem uma importância mínima. Não vamos levar vantagem por termos derrotado o São Paulo quatro vezes. O jogo vai ser decidido somente no domingo e os jogadores estão cientes de que não vamos ter facilidade, mesmo conhecendo bem o São Paulo, pois eles também já nos conhecem. É um clássico e qualquer detalhe pode ser decisivo, até mesmo pelo conhecimento que um time tem do outro", encerrou.

Leia Também