Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

OCUPAÇÃO DE LEITOS

Santa Casa: uma vítima grave a cada 1h e meia

8 ABR 2011Por ANAHI ZURUTUZA13h:30

A cada uma hora e meia, a Santa Casa de Campo Grande atende a uma vítima grave de acidente de trânsito. São em média 17 feridos por dia, 510 por mês. O maior hospital de Mato Grosso do Sul, unidade de saúde referência na atenção à alta-complexidade, atende, pelo menos, 200 casos de urgência e emergência diariamente, cerca de 8 a cada hora. Embora, as vítimas de ocorrências de trânsito não representem 10% da capacidade de atendimento do pronto-socorro, os acidentados acabam prejudicando a assistência aos outros pacientes.
É o que afirma o coordenador do Serviço de Ortopedia e Traumatologia da instituição, José Roberto de Souza. “Em decorrência de diversos fatores, o número de atendimento de politraumatizados encontra-se em acréscimo contínuo e assustador, a ponto de diversos especialistas considerarem que estamos diante de uma nova forma de epidemia, a epidemia de traumas. De fato, o número acentuado de casos decorrentes de acidentes é de tal magnitude que prejudica muito o atendimento a qualquer outro tipo de paciente que dê entrada no Pronto Socorro”.
Souza explica que os feridos em acidentes demandam atenção de diversos profissionais ao mesmo tempo e, por isso, acabam “atrapalhando” a assistência aos outros doentes.
De acordo com levantamento feito pela assessoria de imprensa da Santa Casa, de 1º de janeiro até anteontem, 1.486 vítimas de acidentes haviam sido atendidas no hospital. Ontem, até o fechamento desta matéria, às 18h, ao menos 9 pessoas feridas em ocorrência no trânsito haviam sido socorridas e levadas à emergência da instituição. Ainda conforme as estatísticas, 98% do acidentados são vítimas de colisões entre carros e motocicletas e 86% sofreram queda de moto.

CTI
Como a Santa Casa recebe pacientes graves, em geral, os acidentados atendidos pelo hospital não só são assistidos pelos socorristas, mas acabam tendo de ocupar vaga do Centro de Tratamento Intensivo. Ontem, dos 21 leitos de CTI adulto disponíveis, oito eram ocupados por vítimas de ocorrências no trânsito. No CTI infantil, que tem seis leitos, uma criança acidentada estava internada.
“Em se tratando de vítimas de traumas graves, a necessidade de internação em CTIs é frequente. Atualmente, estamos diante de uma crise por falta de leitos de CTI, principalmente, em decorrência deste aumento acentuado de casos de politraumatismos. O hospital está trabalhando acima de sua capacidade técnica”, ressalta o coordenador.

Hospital do Trauma
Para desafogar a Santa Casa e dar assistência especializada às vítimas de acidentes, a Prefeitura de Campo Grande está construindo, anexo à instituição, o Hospital do Trauma, para atender exclusivamente casos de urgência e emergência. A previsão é inaugurar a unidade no final do ano que vem.

Leia Também