Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

CIRURGIA DE MAMA

Santa Casa programa novo mutirão

30 MAI 2011Por DA REDAÇÃO00h:00

 O setor de mastologia da Santa Casa de Campo Grande realizou o primeiro mutirão de cirurgias mamárias em pacientes que fazem o tratamento no Centro de Especialidades Médicas. Dez pacientes foram submetidos, no dia 19, a biópsia. O segundo mutirão está programado para junho.  O objetivo é acabar com a fila de cirurgia até agosto

Em seis meses foram 65 cirurgias de mama pelo SUS (Sistema Único de Saúde), entre tratamento de câncer e retirada de nódulos benignos.

Cerca de 40 pacientes aguardam para serem submetidas à cirurgia de mama. A ordem de prioridade das cirurgias é determinada pelo grau de gravidade de cada paciente, informa o médico mastologista, Victor Rocha Pires de Oliveira, responsável pelo setor.

“Se houver mutirão mensal não haverá mais espera”, garante.  Participaram ainda do mutirão os médicos Getúlio Fumio Kwakino e Christian Martins, além de residentes do Serviço de Ginecologia Obstetrícia, seis acadêmicos estagiários de Medicina e equipe de anestesia e enfermagem do hospital.

As pacientes que fizeram cirurgia tiveram alta no mesmo dia e agora terão de seguir rotina de recomendações do tratamento pós-cirúrgico, como não se expor ao sol, usar sutiã adequado (modelo cirúrgico), não erguer os braços além do ombro, não fazer esforço físico e nem ter relação sexual, em quatro semanas.

Geralmente neste tipo de cirurgia a cicatriz é quase imperceptível, apenas um risco pequeno entre a aréola e a mama. “Nem aparece a cicatriz, de maneira que a paciente tenha o mínimo de corte na mama. Quanto menor o tamanho da lesão, mais estética e melhor tratamento”, explica.

O resultado do material coletado deve sair em duas semanas e está sendo feito por um laboratório de Campo Grande, credenciado pela Santa Casa.

A Sociedade Brasileira de Mamografia recomenda que as mulheres a partir dos 40 anos façam anualmente uma mamografia. O exame clínico das mamas também deve ser feito pelo médico, desde a adolescência e o auto-exame mensal, após a menstruação e no primeiro dia de cada mês para as que têm mais de 50 anos. É importante ainda ter uma vida saudade, de exercício físico e boa alimentação

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também