Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

OFTALMOLOGIA

Santa Casa adquire equipamentos e voltará a fazer cirurgia de retina

17 MAI 2011Por DA REDAÇÃO14h:22

A Santa Casa concluiu o processo de licitação para compra de R$ 292,9 mil em equipamentos para o setor de oftalmologia que em de 30 dias devem estar instalados. A aquisição de um vitreófago (ao custo de R$ 220 mil) permitirá que o hospital volte a fazer cirurgia de retina. Os dois consultórios do ambulatório serão modernizados com a substituição dos equipamentos com a compra de um oftalmoscópio binocular indireto (ao custo de R$ 19 mil); um oftalmoscópico direto (que custou R$ 2,7 mil); um ceratômetro (cotado a de R$ 18 mil); um refrator (adquirido por R$ 20 mil); uma coluna pantográfica (que custou R$ 5 mil), além de uma cadeira para exame oftalmológica, de R$ 8,2 mil.
O setor de oftalmologia da Santa Casa mantém uma média mensal de 300 atendimentos no ambulatório e 150 na urgência e emergência. Toda sexta-feira é feita a triagem de pacientes com mais de 65 anos que precisam de cirurgia porque estão perdendo a visão por causa da catarata.
Entre estes pacientes há quem venha do interior de Mato Grosso do Sul para ser atendido em Campo Grande. É o caso de Geraldo Lopes da Silva, 67 anos, que mora em Ivinhema, cidade a 320 quilômetros de Campo Grande. Ele elogia o atendimento que recebeu no hospital e já tem o próximo atendimento agendado, dia 4 de agosto, quando terá um parecer sobre a necessidade ou não de cirurgia.
A pensionista Maria da Silva, 73 anos, está esperançosa de que após concluir o tratamento que iniciou na Santa Casa recupera plenamente a visão. “Procurei o médico quando comecei a ver tudo embaçado, mesmo depois de ter trocado de óculos”, explica. A médica residente que a atendeu já fez o diagnóstico de catarata. Dona Maria admite que terá de enfrentar o medo de cirurgia.
Antes da consulta, Maria já tirava algumas dúvidas com Cipriano Monteiro, 78 anos, que há oito anos tem o acompanhamento dos médicos do ambulatório geral da Santa Casa de Campo Grande. O aposentado já operou de catarata e agora luta contra o glaucoma. “É muito bom esse programa de atendimento. Sempre fui muito bem atendido pelos médicos. Veio aqui de três em três meses”, informa.
Valdin Nogueira de Assis, 45 anos, feriu o olho direito numa briga, que deixou como seqüela um coagulo. Na sexta-feira veio fazer a primeira consulta para uma avaliação da oftalmologia.

Depois de um mês de espera, o aposentado Ângelo Vilharva, de 79 anos, passou por cirurgia de catarata, a terceira a que é submetido. Ele já perdeu a visão num dos olhos num acidente de trabalho e desde 1997 lutando contra a catarata no outro olho.

Leia Também